Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil

Educating and Caring: Perception of Early Childhood Education Professionals

Educar y cuidar: percepción de profesionales de la Educación Infantil

Publicado
2024-01-01

Este artículo de investigación aborda cuidar y educar como funciones integrales de la Educación Infantil. En este sentido, es necesario romper la dicotomía entre estas funciones, considerándolas inseparables en la vida escolar cotidiana. Así, el estudio investigó las percepciones de profesoras de educación infantil y de auxiliares de cuidado diario (ACD), sobre las funciones de educación y cuidado en niños con edades entre 18 meses a 3 años. Por lo tanto, en este estudio participaron profesionales de tres centros de educación infantil; de los cuales, 25 profesionales respondieron a un cuestionario, el cual fue usado como instrumento de investigación. Los informes de las profesoras y de auxiliares de cuidado diario (ACD), sugieren conocimientos sobre la legislación brasileña en el área de Educación Infantil. Sin embargo, las participantes, por ejemplo, no mencionan aspectos como la importancia de establecer juegos con intención pedagógica. De esta forma, el estudio señala la importancia de este tema en la formación docente.

Palabras clave: early childhood education, child, teaching, daycare (en)
educación infantil, niño, enseñanza, cuidado, guardería (es)
educação infantil, criança, ensino, creche (pt)
Vanilda Divina Almério Bistaffa, Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Mestre em Ensino e Processos Formativos 

Ana Maria Klein, Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Professora da Universidade Estadual Paulista, UNESP campus São José do Rio Preto e do Programa Multidisciplinar Interunidades de Pós Graduação Strictu Sensu: Ensino e Processos Formativos (UNESP São José do Rio Preto/Ilha Solteira e Jaboticabal)

Abramowicz, A. (2016). O direito das crianças à educação infantil. Pro-Posições, 14(3), 13–24. https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643858.

Amorim, A. L. N., e Dias, A. A. (2012). Currículo e Educação Infantil: uma análise dos documentos curriculares. Revista Espaço Do Currículo, 4(2). Em: https://doi.org/10.15687/rec.v4i2.12330.

Base Nacional Comum Curricular. (2017). Estabelece a Base Nacional Comum Curricular. http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf.

Bassedas, E., Hughet, T., e Solé, I. (2007). Aprender e ensinar na educação infantil. Artmed.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. 70.

Bistaffa, V. D. A. (2022). Um estudo sobre a relação entre educar e cuidar de crianças bem pequenas, segundo a percepção de profissionais da educação infantil. [Dissertação de Mestrado], Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, Brasil. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/216847

Castro, D. K. de. (2018). A importância da afetividade na Educação Infantil. [Trabalho de Conclusão de Curso], Centro Universitário de Formiga, Formiga, Brasil. https://repositorioinstitucional.uniformg.edu.br:21074/xmlui/handle/123456789/668?locale-attribute=en

Cole, M., e Cole, S. (2004). O desenvolvimento da criança e do adolescente. Artmed.

Constituição da República Federativa do Brasil. (1988). Congresso Nacional do Brasil. Assembleia Nacional Constituinte. https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/566968/CF88_EC105_livro.pdf

Dal Coleto, A. P. (2014). Percursos para a construção de indicadores da qualidade da educação infantil. [Tese de doutorado], Universidade Estadual de Campinas, Campinas, Brasil. https://repositorio.unicamp.br/acervo/detalhe/927376

Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. (2013). Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13448-diretrizes-curiculares-nacionais--2013-pdf&Itemid=30192

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. (2010). Brasília: mec/seb. http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf

dos Anjos, M. C. B., e Locatelli, A. S. (2023). A correlação entre cuidar e educar a partir do olhar de monitoras e professoras de creche. Revista Brasileira de Educação do Campo 8, e15573-e15573. https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/campo/article/view/15573

Emenda constitucional n. 59, 11 de novembro de 2009. (2009). Nova redação aos incisos i e vii do art. 208, de forma a prever a obrigatoriedade do ensino de quatro a dezessete anos, Brasil. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc59.htm

Fonseca, A. D., Colares, A. A., e Costa, S. A. da. (2019). Educação infantil: história, formação e desafios. Educ. Form., 4(12), 82–103. https://doi.org/10.25053/redufor.v4i12.1270

Halpern, R., Giugliani, E. R. J., Victora, C. G., Barros, F. C., e Horta, B. L. (2002). Fatores de risco para suspeita de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor aos 12 meses de vida. Revista chilena de pediatría, 73(5), 529-539. https://dx.doi.org/10.4067/S0370-41062002000500016

Kruger, M. F., e Kovács, A. (2003). A relevância da afetividade na educação infantil. Revista Leonardo Pós. Instituto Catarinense de Pós-Graduação, Santa Catarina, 3. http://nuted.ufrgs.br/oa/pi/html/afetiv_edinf.pdf

Lei Complementar nº 246, de 09 de janeiro de 2015. (2015). Cria cargos que especifica na Lei Complementar nº 156, de 20 de junho de 2011. Em: http://consulta.camarabarretos.sp.gov.br/Documentos/Documento/277438

Lei Complementar nº 300, de 23 de maio de 2016. (2016). Dispõe sobre o Estatuto e o Plano de cargos, carreira e remuneração do magistério público municipal de Barretos. http://consulta.camarabarretos.sp.gov.br/Documentos/Documento/290797

Lei Federal nº 8.069, de 13 de julho de 1990. (1990). Dispõe sobre o Estatuto da Criança e Adolescente. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. (1996). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm

Lei n. 12.796, de 04 de abril de 2013. (2013). Altera a Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12796.htm

Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. (2014). Plano Nacional de Educação. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm

Lima, H. M. da C. (2018). Mães, cuidadoras e bebês: a invenção da creche e a nova família. [Tese de Doutorado], Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Brasil. https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/11836

Moletta, A. K. (2018). A educação infantil e a garantia dos direitos fundamentais da infância. sagah.

Monção, M. A. G. (2017). Cenas do cotidiano na educação infantil: desafios da integração entre cuidado e educação. Educação e Pesquisa, 43(1), 162–176. https://doi.org/10.1590/S1517-9702201608147080

Mosti, S. L. (2018). O auxiliar na Educação Infantil: mero assistencialista ou profissional necessário? [Trabalho de conclusão de curso], Universidade de Brasília, Brasília, Brasil. https://bdm.unb.br/bitstream/10483/20608/1/2018_SamanthaLemosMosti_tcc.pdf

Organização das Nações Unidas (ONU). (1948). Declaração Universal dos Direitos Humanos. https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2018/10/DUDH.pdf

Papalia, D. E., e Martorell, G. (2022). Desenvolvimento Humano. 14 Ed. Artmed

Piletti, N. (1986). Sociologia da Educação. 3ed. Ática.

Rabelo, A. O., e Martins, A. M. (2006). A mulher no magistério brasileiro: um histórico sobre a feminização do magistério. In vi Congresso Luso Brasileiro de História da Educação (pp. 6167-6176). Minas Gerais: Anais do evento.

Referencial curricular nacional para a educação infantil. (1998). Brasília: mec/sef, 2. http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/volume2.pdf

Referencial curricular nacional para a educação infantil. (1998). Brasília: mec/sef, 3. http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/volume3.pdf

Reis, A. L. E. P. dos. (2018). O trabalho pedagógico na concepção do cuidar e educar: perspectivas e desafios na Educação Infantil. [Dissertação de mestrado], Universidade Estadual Paulista, Franca, Brasil. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/167565

Rehem, F. Q. N., e Faleiros, V. P. (2013). A educação infantil como direito: uma dimensão da materialização das políticas para a infância. Revista Diálogo Educucacional, 13(19), 691-710. https://www.aacademica.org/fani.quinteria/2.abstract

Santiago, E. D., e Machado, L. B. (2021). Educação infantil: entre cuidar e educar representações sociais dos auxiliares de professores: Early childhood education: between care and education social representations of teachers’ assistants. Revista Cocar, 15(33). https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/ view/4632

Santos, C. O., Santos, L., Costa, J., e Campos, C. (2015). A indissociabilidade de cuidar e educar na educação infantil: um olhar sobre a modalidade creche. Caderno De Graduação - Ciências Humanas e Sociais - unit - sergipe, 3(1), 213–226. https://periodicos.set.edu.br/cadernohumanas/article/view/2442

Souza, B. I. S. D. (2019). A organização do trabalho pedagógico na educação infantil: especificida des e relações com a Educação Física. Motrivivência, 31(58). http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S2175-80422019000200007&script=sci_arttext

Torres, B. S. (2020). Percursos formativos do professor de educação infantil. [Dissertação de mestrado], Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, Brasil. https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/23152

APA

Bistaffa, V. D. A., Rondina, R. de C. y Klein, A. M. (2024). Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil. Pedagogía y Saberes, (60). https://doi.org/10.17227/pys.num60-18861

ACM

[1]
Bistaffa, V.D.A., Rondina, R. de C. y Klein, A.M. 2024. Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil. Pedagogía y Saberes. 60 (ene. 2024). DOI:https://doi.org/10.17227/pys.num60-18861.

ACS

(1)
Bistaffa, V. D. A.; Rondina, R. de C.; Klein, A. M. Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil. Pedagog. saberes 2024.

ABNT

BISTAFFA, V. D. A.; RONDINA, R. de C.; KLEIN, A. M. Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil. Pedagogía y Saberes, [S. l.], n. 60, 2024. DOI: 10.17227/pys.num60-18861. Disponível em: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/PYS/article/view/18861. Acesso em: 26 feb. 2024.

Chicago

Bistaffa, Vanilda Divina Almério, Regina de Cassia Rondina, y Ana Maria Klein. 2024. «Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil». Pedagogía y Saberes, n.º 60 (enero). https://doi.org/10.17227/pys.num60-18861.

Harvard

Bistaffa, V. D. A., Rondina, R. de C. y Klein, A. M. (2024) «Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil», Pedagogía y Saberes, (60). doi: 10.17227/pys.num60-18861.

IEEE

[1]
V. D. A. Bistaffa, R. de C. Rondina, y A. M. Klein, «Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil», Pedagog. saberes, n.º 60, ene. 2024.

MLA

Bistaffa, V. D. A., R. de C. Rondina, y A. M. Klein. «Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil». Pedagogía y Saberes, n.º 60, enero de 2024, doi:10.17227/pys.num60-18861.

Turabian

Bistaffa, Vanilda Divina Almério, Regina de Cassia Rondina, y Ana Maria Klein. «Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil». Pedagogía y Saberes, no. 60 (enero 2, 2024). Accedido febrero 26, 2024. https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/PYS/article/view/18861.

Vancouver

1.
Bistaffa VDA, Rondina R de C, Klein AM. Educar e cuidar: percepção de profissionais da Educação Infantil. Pedagog. saberes [Internet]. 2 de enero de 2024 [citado 26 de febrero de 2024];(60). Disponible en: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/PYS/article/view/18861

Descargar cita

Citaciones

Crossref Cited-by logo
0

Métricas PlumX

Visitas

63

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.