8B006 Mulheres em cursos de licenciatura em química: motivações e imagens sobre a profissão docente

  • Beatriz S. C. Cortela Universidade Estadual Paulista (Unesp)
  • Tarso B. Ferrari unespi
  • Amadeu M. Bego Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumen

Em um recorte de gênero, o presente trabalho buscou identificar as motivações para a docência de graduandas de cursos de Licenciatura em Química de uma universidade pública brasileira, bem como suas imagens sobre a profissão docente. Os resultados obtidos corroboram a imagem de docência atribuída socialmente à profissão de professor, a qual é vista de maneira romantizada e missionária, aspectos estes que influenciam na identidade concebida à profissão e que favorece a desvalorização e descaracterização profissional. Defende-se que cabe aos cursos de formação inicial de professores superarem os paradigmas formativos que os envolvem, possibilitando aos licenciados a alteração das imagens profissionais por eles atribuídas ao trabalho do professor.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Referencias

Apple, M. W. (1986). Trabalho docente e textos: economia política das relações de classe e de gênero em educação. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul.
Bardin, L. (2001) Análise do conteúdo. Lisboa: Edições 70.
Bego, A. M. & Ferrari, T. B. (2018). Por que escolhi fazer um curso de licenciatura? Perfil e motivação dos ingressantes da UNESP. Química Nova (41), 457-467.
Gatti, B. A.; Tartuce, G. L. B. P.; Nunes, M. M. R. & Almeida, P. C. A. (2010). Estudos e Pesquisas Educacionais. A atratividade da carreira docente no Brasil (pp. 139-210). São Paulo: Fundação Victor Civita,.
Garcia, M. M. A., Hypolito, A. M., Vieria, J. S (2005). As identidades docentes como fabricação da docência. Revista Educação e Pesquisa (31), 45-56.
Guimarães, V. S. (2004). Formação de professores: saberes, identidade e profissão. Campinas: Papirus.
Leite, M. C. L., Hypolito, A. M., Loguercio, R. Q. (2010). Imagens, docência e identidade. Cadernos de Educação (36), 319-335.
Montero, L. (2001). A construção do conhecimento profissional docente. Lisboa: Editora Piaget.
Rabelo, A. O. & Martins, A. M. (2006). A mulher no magistério brasileiro: um histórico sobre a feminização do magistério. Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação, Uberlândia, MG, Brazil, 6.
Tanuri, L. M. (2000). História da formação de professores. Revista Brasileira de Educação, (14), p. 61-88.
Publicado
2018-11-22
Cómo citar
Cortela, B. S. C., Ferrari, T. B., & Bego, A. M. (2018). 8B006 Mulheres em cursos de licenciatura em química: motivações e imagens sobre a profissão docente. Tecné Episteme Y Didaxis TED, (Extraordin), 1-7. Recuperado a partir de http://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/9151