ENTRE VERSOS, NARRATIVAS E SABERES: DIÁLOGOS DA LITERATURA DE CORDEL COM A EDUCAÇÃO AMBIENTAL

  • Thiago Emmanuel Araújo Severo Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – Brasil.
  • Patricia Cristina de Aragão Araújo Universidade Estadual da Paraíba(UEPB) – Brasil.
Publicado
2015-12-10

A partir do desafio complexo posto por uma educação ambiental que perpassa as diferentes expressões culturais, comunicativas e midiáticas, questões concernentes ao ambiente emergem atualmente nas instâncias científicas, artísticas e culturais. Há, hoje, a necessidade de conhecer e apoiar novas formas de apropriação das práticas sociais de leitura e escrita para a construção de uma educação significativa, que tenha pressupostos de uma educação planetária, que entenda e pratique a diversidade e riqueza não apenas biológica mas, também, cultural. A partir dessa perspectiva propomos nesse artigo eixos de reflexão sobre a aproximação do dialogo ambiental, cientifico e cultural, tomando como núcleo a tradicional literatura de cordel, do nordeste brasileiro. Discutir o valor e dos saberes tradicionais para a educação ambiental e para a vida de educadores e aprendizes pode catalisar as potencialidades educativas necessárias para a (re)significação de uma educação ambiental que dialoga saberes e vivências para além dos moldes das ciências formais, nutrindo novos espaços e significados.

La descarga de datos todavía no está disponible.
Thiago Emmanuel Araújo Severo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – Brasil.

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – Brasil. Departamento de Práticas Educacionais e Currículo – DPEC. E-mail: thiagosev@gmail.com

Patricia Cristina de Aragão Araújo, Universidade Estadual da Paraíba(UEPB) – Brasil.

Universidade      Estadual              da          Paraíba (UEPB)  – Brasil.    Departamento   de               História. 

E-mail:  patriciaa@yahoo.com

Severo, T. E. A., & Araújo, P. C. de A. (2015). ENTRE VERSOS, NARRATIVAS E SABERES: DIÁLOGOS DA LITERATURA DE CORDEL COM A EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Bio-grafía, 399.411. https://doi.org/10.17227/20271034.vol.0num.0bio-grafia399.411

Almeida, M. d. C. d. (2006a). Narrativas de uma ciência da inteireza. In E. C. d. Souza (Ed.), Autobiografias, histórias de vida e formação: pesquisa e ensino: Porto Alegre: EDIPUCRS; Salvador: EDUNEB.

Almeida, M. d. C. d. (2006b). Prefácio - Um alpendre lilás para a educação. In C. A. Farias (Ed.), Alfabetos da Alma - Histórias da tradição na escola. Porto Alegre: Sulina.

Almeida, M. d. C. d. (2008). Complexidade e Ecologia das Ideias. In C. Almeida & I. Petraglia (Eds.), Estudos de Complexidade 2. São Paulo: Xamã.

Almeida, M. d. C. d. (2009). Complejidad y el Vuelo Incierto de La Mariposa. Visión Docente Con-Ciencia(47), 5-19.

Araújo, P. C. d. A. (2007). A CULTURA DOS CORDÉIS: território(s) de tessitura de saberes. (Doutorado), Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB.

Barcelos, V. (2010). Antropofagia, Educação Ambiental e Intercultura - tecendo uma não-pedagogia. In L. B. Guimarães, A. G. Krelling & V. Barcelos (Eds.), Tecendo Educação Ambiental na arena cultural (pp. 11-31). Petrópolis, RJ: DP et Alli.

Bhabha, H. K. (2003). O local da cultura (M. Ávila, E. L. d. Lima & G. R. Gonçalves, Trans.). Belo Horizonte: Editora UFMG.

Bispo, M. O., & Oliveira, S. F. (2007). Diferentes olhares sobre meio ambiente e educação ambiental: as representações dos professores de Cristalândia- To. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, 18, 399-414.

Farias, C. A. (2006). Alfabetos da Alma - Histórias da tradição na escola. Porto Alegre: Sulina.

Fleuri, R. M. (2004). Intercultura e Educação. Paper presented at the O desafio dialógico nas relações interculturals - VI Encontro Internacional do Fórum Paulo Freire, Porto, Portugal.

Freire, P. (1997). Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Gonçalves, M. A. (2007). Cordel Híbrido, Contemporâneo e Cosmopolita. Textos escolhidos de cultura e arte populares, Rio de Janeiro, 4, 21-38.

Guimarães, L. B. (2008). A Importância da História e da Cultura nas Leituras da Natureza. Inter-ação (Goiânia), 33, 89-112.

Layrargues, P. P. (2002). Muito prazer, sou a educação ambiental, seu novo objeto de estudo sociológico. Paper presented at the I Encontro da Associação Nacional de Pós Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade, Indaiatuba.

Lopes, R. (1983). Literatura de cordel: antologia. Fortaleza, CE: BNB.

MEC/BRASIL. (1999). Parâmetros Curriculares Nacionais, Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEF.

Morin, E. (2000). Da necessidade de um pensamento complexo. In F. Menezes & J. M. d. Silva (Eds.), Para nevegar no século XXI. Porto Alegre: Sulina; Edipucrs.

Morin, E., Ciurana, E.-R., & Motta, R. D. (2009). Educar na era planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem no erro e na incerteza humana. São Paulo: Cortez, Brasília - DF : UNESCO.

Porfiro, J. C. M. (1999). Literatura de Cordel, Educação e Formação da Consciência Crítica. (Doutorado), Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Reigota, M. (1999). A Floresta e a Escola: por uma educação ambiental pós-moderna. São Paulo: Cortez.

Silva, A. A. d. (2009). Ciência e Poesia em diálogo: uma contribuição à educação ambiental. (Mestrado), Universidade de Sorocaba, Sorocaba.

Silva, F. I. C. d., & Souza, E. D. d. (2006). INFORMAÇÃO E FORMAÇÃO DA IDENTIDADE CULTURAL: o acesso à informação na literatura de cordel. Informação & Sociedade: Estudos, 16, 215-222.

Zanon, A. M. (2006). A utilização de obras literárias no ensino e no exercício da educação ambiental. In I. A. d.

Vargas, S. Wiziack, V. d. M. Machado & Y. Medeiros (Eds.), Educação Ambiental: gotas de saber: reflexão e prática. Campo Grande: Editora Oeste.