O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação.

Publicado
2021-04-16

Todos os campos de saber valem-se conceitos, e estes têm sido bem estudados nas disciplinas as mais diversas. Neste artigo, pretendemos expor a possibilidade de nos aproximarmos da construção e compreensão dos conceitos (em quaisquer campos de saber) a partir de uma noção musical – a de acorde. O universo experimentado para esta possibilidade será o do conceito de Homem (Ser Humano), a partir de sua conceituação biológica e dirigindo-se depois a aspectos antropológicos e filosóficos. O objetivo é demonstrar, a partir deste exemplo, que este procedimento teórico também é viável para o estudo de outros objetos, nos vários campos de pesquisa.

Palabras clave: Concept, Chord, Human, Human Species. (en)
Conceito, Acorde, Humano, Espécie Humana. (pt)

ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

ARNAULD, A e NICOLE, P. A Lógica, ou A Arte de Pensar. Lisboa: Gulbenkian, 2016.

AZEVEDO, C. À procura do conceito de Religio: entre o Relegere e o Religare. Religare n°7 (1), p.90-96, 2010.

BORNEMANN, N. B. O. Ferdinand de Saussure e o objeto da Linguística. Linguagem, v.18, p.1-11, 2011.

CABRÉ, M. T. La Terminologia: teoría, metodología, aplicaciones. Barcelona: Antartida/Empuries, 1993.

CAVALIER-SMITH, T. Kingdom protozoa and its 18 phyla. Microbiological reviews. n°57 (4), p.953–994, 1993.

DAHLBERG, I. Teoria do conceito (tradução: Astério Tavares Campos). Ciências da Informação, v.7, n°2, p.101-107, 1978.

DAWKINS, R. A Grande História da Evolução. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

DeWAAL, F. B. M. Cultural primatology comes of age. Nature, n°399, p.635-636, 1999.

DUBOIS, J. et al. Dicionário de linguística. São Paulo, Cultrix, 1997.

FERRATER-MORA, J. Dicionário de filosofia. São Paulo: Loyola, 2004.

GIBSON K. R; PARKER S. T. ‘Language’ and intelligence in monkey and apes: comparative developmental perspectives. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

HJORLAND, B. Concept theory. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v.60, n°8, p.1519-1536, 2009.

KINGDON, J. Lowly origin: when and why our ancestors first stood up. Princeton: Princeton University Press, 2003.

KOSELLECK, R. Futuro Passado – contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006.

LAKOFF, G. Women, Fire and Dangerous Things. What Categories Reveal about the Mind. Chicago: University of Chicago Press, 1987.

LAKOFF, G, & JOHNSON, M. Metaphors We Live By. Chicago: The University of Chicago Press, 1980.

LAKOFF, G, & JOHNSON, M. Philosophy in the Flesh: The Embodied Mind and its Challenge to Western Thought. New York: Basic Books, 1999.

LAKOFF, G. & TURNER, M. More than Cool Reason: A Field Guide to Poetic Metaphor. Chicago: The University of Chicago Press, 1989.

LAKOFF, G. & NÚÑEZ, R. Where Mathematics Comes From: How the Embodied Mind Brings Mathematics Into Being. New York: Basic Books, 2000.

LOVEJOY, C. O. The evolution of human walking. Scientific American, n°259 (5), p.118-125, 1988.

MACULAN, Benildes C. M. d. S. e LIMA, Gercina A. B. d. O. Buscando uma definição para o conceito de conceito. Perspectivas e ciências da informação. vol. 22, n°2, abr./jun. 2017.

McGHEE, G. R. Convergent Evolution: Limited Forms Most Beautiful (Vienna Series in Theoretical Biology). Cambridge (MA): Massachusetts Institute of Technology Press, 2011.

McGREW W. C. Culture in nonhuman primates. Annual Review of Anthropology. N°27, p.301-328, 1998.

McGREW W. C. “The intelligent use of tools: twenty propositions” In: GIBSON, K. R, INGOLD, T (orgs). Tools, language and cognition in human evolution. Cambridge: Cambridge University Press, 1993. p.151-170.

McHENRY, H. M. The First Bipeds: A Comparison of the A. afarensis and A. africanus Post-Crania and Implications for the Evolution of Bipedalism. Journal of Human Evolution, 15, p.177-191, 1986.

NASCIMENTO, E. M. F. S. Saussure: o estruturalista antes do termo. Diálogos Pertinentes - Revista Científica de Letras, Franca/SP, v.4, n°4, p. 259-276, jan./dez. 2008.

NIETZSCHE, F. “Sobre a utilidade e desvantagens da História para a Vida” In: Escritos sobre a História. São Paulo: Loyola, 2005.

PAPAGIANNI, D. & MORSE. M. Neanderthals Rediscovered: How Modern Science is Rewriting Their Story. London: Thames & Hudson, 2015.

SARTRE, J-P. O existencialismo é um humanismo. São Paulo: Abril Cultural, 1978 [original: 1946].

WHITEN, A, et al. Cultures in chimpanzees. Nature, n°399, p.682-685, 1999.

WOESE, C.R., BALCH, W.E., MAGRUM, L.J., FOX, G.E., WOLFE, R.S. An ancient divergence among the bacteria. Journal of Molecular Evolution, n°9 (4), p.305–311, 1977.

APA

D’Assunção Barros, J. . (2021). O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação. Bio-grafía, 14(26). Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/13683

ACM

[1]
D’Assunção Barros, J. 2021. O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação. Bio-grafía. 14, 26 (abr. 2021).

ACS

(1)
D’Assunção Barros, J. . O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação. Bio-grafía 2021, 14.

ABNT

D’ASSUNÇÃO BARROS, J. . O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação. Bio-grafía, [S. l.], v. 14, n. 26, 2021. Disponível em: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/13683. Acesso em: 10 may. 2021.

Chicago

D’Assunção Barros, José. 2021. «O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação.». Bio-grafía 14 (26). https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/13683.

Harvard

D’Assunção Barros, J. . (2021) «O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação.», Bio-grafía, 14(26). Disponible en: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/13683 (Accedido: 10mayo2021).

IEEE

[1]
J. . D’Assunção Barros, «O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação.», Bio-grafía, vol. 14, n.º 26, abr. 2021.

MLA

D’Assunção Barros, J. . «O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação.». Bio-grafía, vol. 14, n.º 26, abril de 2021, https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/13683.

Turabian

D’Assunção Barros, José. «O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação.». Bio-grafía 14, no. 26 (abril 16, 2021). Accedido mayo 10, 2021. https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/13683.

Vancouver

1.
D’Assunção Barros J. O acorde conceitual do animal humano: considerações sobre a possibilidade de abordar os conceitos como acordes, confluindo para uma exemplificação. Bio-grafía [Internet]. 16 de abril de 2021 [citado 10 de mayo de 2021];14(26). Disponible en: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/13683

Descargar cita

Visitas

29

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.