O pensamento crítico nos planos de aula direcionados para a educação ambiental

Critical thinking on the leading plans for environmental education

  • Pacanhela Fabiane Borges Universidade Estadual de Maringá
  • Moser Anderson de Souza Universidade Estadual de Maringá
  • Pires Elocir Aparecida Correa Universidade Estadual de Maringá
  • Gregório Aline Universidade Estadual de Maringá
  • Ana Lúcia Moreira Olivo Rosas Universidade Estadual de Maringá
Publicado
2019-10-11

Devido à preocupação com problemas ambientais, e as ações do homem em relação ao meio ambiente a Educação Ambiental (EA) pode ser vista como uma das principais alternativas para a superação dos problemas socioambientais. Entendemos que a mudança de comportamento nas tomadas de decisões dos sujeitos só pode ser possível a partir do desenvolvimento das capacidades de pensamento crítico, o que torna imprescindível o enfoque das capacidades na Educação Ambiental. A mudança de comportamento e a abordagem de uma reflexão crítica sobre educação ambiental é uma linha tênue com o futuro, por isso nossa preocupação em contemplar a educação ambiental com capacidades. Esta pesquisa de cunho qualitativo analisou três propostas de plano de aula de EA de uma revista direcionada a professores do Ensino Fundamental. Buscamos encontrar no objetivo, desenvolvimento e avaliação de cada atividade, indícios para o desenvolvimento das capacidades do pensamento crítico. A análise se estruturou a partir da taxonomia de Ennis (1987). Constatamos que as propostas procuravam desenvolver algumas capacidades direcionadas a promover a mudança de comportamento dos sujeitos. O pensamento crítico nos oferece perspectiva e fundamentos, que buscam a melhora da prática docente e a reflexão sobre os objetivos de transformação e formação dos alunos.

Palabras clave: Environmental Education, Critical thinking, Capacities, Teaching (en)
Palabras clave: Educação Ambiental, Pensamento crítico, Capacidades, Ensino (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Borges, P. F., Anderson de Souza , M., Aparecida Correa , P. E., Aline , G., & Moreira Olivo Rosas , A. L. (2019). O pensamento crítico nos planos de aula direcionados para a educação ambiental. Bio-grafía, 1202-1213. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/11068
BRASIL. (1999) Lei nº. 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível: . Acesso em: 11 mai. 2019.
CRESWEL, J. W. (2014) Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. Tradução de Sandra Mallmann da Rosa. Porto Alegre: Penso. 341 p.
ENNIS, R. H. (1987). A taxonomy of critical thinking dispositions and abilities. In J. B. Baron & R. J. Sternberg (Eds.), Teaching thinking skills: Theory and practice. New York: W. H. Freeman and Company.
FREITAS, M. R. (2009). Conservação e percepção ambiental por meio da triangulação de métodos de pesquisa. 2009. 88 f. Dissertação (Mestrado em Manejo ambiental), Universidade Federal de Lavras, Minas Gerais.
MENDONÇA, R. (2005). Conservar e criar: natureza, cultura e complexidade. São Paulo: Editora Senac.
OLIVEIRA, P. T. C; SILVA, S. S. (2010). Projeto Tietê: a busca pelo rio do passado: intervenção ambiental e qualidade de vida. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Geografia). Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – IFSP. Campus São Paulo, São Paulo.
TENREIRO-VIEIRA, C. & VIEIRA, R. M (2000). Promover o Pensamento Crítico dos Alunos: propostas concretas para a sala de aula, 10. Porto: Porto Editora.
_____________________________________. (2013). Literacia e pensamento crítico: um referencial para a educação em ciências e em matemática. Revista Brasileira de Educação, nº18.