Atividades pedagógicas nos livros didáticos brasileiros de biologia o pensamento crítico

Pedagogical activities in the Brazilian teaching books of biology the critical thought

  • Rúbia Emmel Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Naiára Berwaldt Wust Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Roque Ismael da Costa Güllich Universidade Federal da Fronteira Sul
Publicado
2019-10-11

O uso do livro didático (LD) em sala pelos professores muitas vezes se torna o principal motor das aulas, o que torna importante a pesquisa sobre como LD apresenta as estratégias de ensino e se estas promovem o Pensamento Crítico (PC) em Ciências/Biologia. Para tanto realizamos uma análise documental em 8 Livros Didáticos brasileiros de Biologia do Ensino Médio, analisando a natureza das atividades propostas. As atividades tradicionais foram classificadas na categoria Informativa (403:1229), as atividades mais recorrentes foram classificadas na categoria Exploratórias (759:1229) e são atividades que possuem uma boa proposta pedagógica, já as atividades classificadas como Reflexivas/Críticas (66:1229) possuem um grande potencial para a promoção do PC. Os resultados expressam que os LD de Biologia possuem muitas atividades do tipo Informativa, o que consideramos um problema que exige atenção dos professores ao ensinar Biologia. Ainda faltam atividades reflexivas/críticas considerando que os alunos precisam desenvolver sua autonomia, seu modo de pensar, criticar e saber interagir. Contudo as atividades exploratórias foram as mais frequentes, o que consideramos um bom resultado, pois se bem mediadas pelos professores possuem potencial para que os sujeitos construam os seus próprios conhecimentos e capacidades de PC.

Palabras clave: Teaching of Biology, Teaching strategies, Critical Thinking (en)
Palabras clave: Ensino de Biologia, Estratégias de ensino, Pensamento Crítico (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Emmel, R., Wust, N. B., & Güllich, R. I. da C. (2019). Atividades pedagógicas nos livros didáticos brasileiros de biologia o pensamento crítico. Bio-grafía, 1149-1159. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/11061
Cachapuz, A., Praia, J. & Jorge, M. (2000). Reflexão em torno de perspectivas do ensino das ciências: Contributos para uma nova orientação curricular: ensino por pesquisa. Revista de Educação, 9(1), 69-79.
Ennis, R. H. (1985). Critical thinking and the curriculum. National Forum, 65(1), 24-27.
Fracalanza, H, & Megid, J.N. (2006). O ensino de ciências no Brasil. In: Fracalanza, H & Megid, J. N. (Orgs). O livro didático de ciências no Brasil. Campinas: Komedi.
Güllich, R. I. & Vieira, R. M. (2017). A promoção do pensamento crítico e a formação de professores de ciências no Brasil: estudos preliminares. Anais do IV Congresso Internacional de Educação Cientifica e Tecnológica, Santo Ângelo, RS, Brasil.
Güllich, R. I. C. (2013). Investigação-formação-ação em ciências: um caminho para reconstruir a relação entre livro didático, o professor e o ensino. Curitiba: Prismas.
Lüdke, M. & André, M E. D. A. (2001). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Epu.
Mattos, K. & Güllich, R. I. (2018). Formação de professores de ciências para a promoção do pensamento crítico: Estudo comparativo entre documentos e discursos do Brasil e Portugal. Anais da VIII Jornada de Iniciação Científica e Tecnológica da UFFS, Realeza, PR, Brasil.
Selles, S. E. & Ferreira, M. S. (2004). Influências histórico-culturais nas representações sobre as estações do ano em livros didáticos de ciências. Ciência & Educação, Bauru, 10(1), 101-110.
Tenreiro, C. V. & Vieira, R. M. (2014). Construindo práticas didático-Pedagógicas promotoras da literacia científica e do pensamento crítico. Madrid: Oei: Iberciencia.
Tenreiro-Vieira, C. V. (2000). O pensamento Crítico na Educação Científica. Lisboa: Instituto Piaget.
Vieira, R. M. (2018). Didática das Ciências para o Ensino Básico. Sílabas Desafios: Portugal.

Artículos más leídos del mismo autor/a