As concepções de educação ambiental nas atividades realizadas pelo pibid

Conceptions of environmental education in pibid’s actitivies

  • Mateus Dos Santos Oliveira Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Leonardo Priamo Tonello Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Ruben Alexandre Boelter Universidade Federal da Fronteira Sul
Publicado
2019-10-11

A Educação Ambiental (EA) pode ser entendida de diversas formas, dependendo do tipo de concepção em que está associada. Essas concepções possuem suas complexidades, provindas de uma história recente na educação, tem-se discutido se existe apenas uma concepção hegemônica de EA e como diferentes concepções podem limitar ou ampliar as possibilidades de trabalhar EA nas escolas, universidades, etc. Para tanto, realizou-se uma pesquisa nas publicações dos anos de 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017, no evento, Encontro e Diálogos com a Educação Ambiental (EDEA). Uma vez que nesses encontros acontecem debates e discussões a respeito dessa temática, com o intuito de discutir novas possibilidades e ações em EA que possam estar implicadas no processo de constituição dos educadores. A pesquisa analisou os artigos nos quais as concepções de EA, definidas como: conservadora, ecologia social e ecologia política estavam presentes nas atividades realizadas pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à docência (PIBID), tendo em vista que este programa possibilita o contato cedo dos graduandos com a sala de aula e a oportunidade de se trabalhar conceitos importantes como a EA. Após as análises feitas apenas oito trabalhos foram encontrados com essas concepções, sendo identificados quatro artigos com a concepção ecológica social, quatro com a ecológica política e nenhum com a concepção do tipo conservadora foi identificado. Entendemos que a EA como dimensão da educação, é fruto de atitudes sociais, podendo contribuir para o desenvolvimento de cada indivíduo, porém para que isso venha a acontecer, mais pesquisas como a utilizada neste trabalho devem continuar sendo realizadas, para contribuir na elaboração dos currículos de Ciências e Biologia, uma vez que são poucas as discussões sobre significação de EA, principalmente no ensino desses componentes curriculares.

Palabras clave: Conceptions, Environmental, Activities, Teaching (en)
Palabras clave: Concepções, Meio ambiente, Atividades, Docência (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Dos Santos Oliveira, M., Priamo Tonello, L., & Alexandre Boelter, R. (2019). As concepções de educação ambiental nas atividades realizadas pelo pibid. Bio-grafía, 993-1002. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/11001
Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Brasil (2017). Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. MEC, Brasília. Recuperado de: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf?fbclid=IwAR0Uo8B5o7iib8RdGykzhxBZ-m-fU0J6RivqjGJmpriFHLQHpUGwKZl0k04.

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). (2015). Pibid Relatórios e dados. Recuperado de:: https://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid/pibid..

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). (2014). Pibid Relatórios e dados. Recuperado de: https://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid/relatorios-e-dados..

Lüdke, M.;André, M.A. (2013). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo EP.

Mello, M. C.; Trivelato F.S (1999). Concepções em educação ambiental. In:II ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS. Valinhos, SP: Instituto de Física da UFRGS. Recuperado de: http://www.abrapecnet.org.br/enpec/ii-enpec/trabalhos/G11.pdf

Reigota, M. (2012). O que é Educação Ambiental. 2. ed. São Paulo: Brasiliense. (Coleção Primeiros Passos).

Sauvé, L. (2005). Uma cartografia das correntes em Educação Ambiental. In: SATO, M.; CARVALHO, I. C. M. (Orgs.). Educação Ambiental - pesquisas e desafios. Porto Alegre: Artmed.

Organização das nações unidas para a educação, ciência e cultura (Unesco). (1997). Educar para um futuro sustentável: uma visão transdisciplinar para ação concertada. EPD- 97/CONF.401/CLD.I,1997.42 p.