Os ciclos reflexivos e a ressignificação pela investigação-ação das concepções de currículo de licenciandos em ciências biológicas

The reflexive cycles and the resignification by action research of the curricular conceptions of licenciandos in biological sciences

  • Rúbia Emmel Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Luiz Henrique Pavan Instituto Federal Farroupilha
  • Paola Maiara Schmidt Angst Instituto Federal Farroupilha
Publicado
2019-10-11

A pesquisa teve o objetivo geral de analisar as concepções de currículo e a investigação-ação, na formação inicial de licenciandos em Ciências Biológicas, considerou a questão: “Que indícios de constituição do conceito de currículo, pelos licenciandos em Ciências Biológicas, evidenciam-se no processo investigação-ação?; e “processos de formação inicial, mediados pela investigação-formação-ação, num componente curricular de prática de ensino, permitem aos licenciandos diálogos críticos que (re)signifiquem as concepções de currículo”. Os movimentos formativos experienciados pelos sujeitos (dezessete licenciandos) foram registrados em escritas narrativas (Carniatto, 2002; Chaves, 2000; Reis, 2004, 2008) em diários de bordo, que facilitam o processo reflexivo (Alarcão, 2010; Zabalza, 1994; Porlán e Martín, 1997). A investigação-ação, diário de bordo e escrita narrativa oportunizaram pesquisa na prática de ensino para entrelaçar teoria e prática, constituir o profissional reflexivo, formação e docência em Ciências e Biologia, pela reflexão e ressignificação dos conceitos de currículo.A definição das palavras-chave resumiu os excertos das escritas narrativas como marcas das concepções de currículo, extraídos dos diários de bordo, e identificam ideias e temas referência a futuras pesquisas sobre currículo. As mais frequentes em todos os ciclos reflexivos foram: Documento (24), Conteúdo (20), Grade (13), Organização (7), Disciplinas (7), Ensino (6), Formação (6), Ideologia (5), Cultura (4), Identidade (4), Teoria (4), Matérias (3) e Metodologia (3). Assim, as concepções de currículo são criações nossas radicadas em realidades culturais, discursivas e práticas, significadas por nós, nas interações, ideias, valores ou expectativas expressas.

Palabras clave: Teaching Science and Biology, Curriculum, Initial Teacher Training (en)
Palabras clave: Ensino de Ciências e de Biologia, Currículo, Formação Inicial de Professores (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Emmel, R., Pavan, L. H., & Schmidt Angst, P. M. (2019). Os ciclos reflexivos e a ressignificação pela investigação-ação das concepções de currículo de licenciandos em ciências biológicas . Bio-grafía, 875-884. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/10985
Alarcão, I. (2010). Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 7. ed. São Paulo: Cortez.
Carniatto, I. (2002). A formação do sujeito professor: investigação narrativa em Ciências/Biologia. Cascavel: Edunioeste.
Chaves, S. N. (2000). A construção coletiva de uma prática de formação de professores de Ciências: tensões entre o pensar e o agir.Tese de doutorado. Campinas: Universidade Estadual de Campinas. Obtido de http://taurus.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/250979/1/Chaves_SilviaNogueira_D.pdf
Dubar, C. (1997). Para uma teoria sociológica da identidade. A socialização. Porto: Porto Editora.
EMMEL, R. (2019). Currículo e livro didático da educação básica: contribuições para a formação do licenciando em ciências biológicas. Curitiba: Appris.
Moraes, R., &Galiazzi, M. C. (2007). Análise textual discursiva. Ijuí: Ed. UNIJUÍ.
Porlán, R., & Martín, J. (1997). El diariodel professor: um recurso para investigación em el aula.Diáda: Sevilla.
Reis, P. (2004). Controvérsias sócio-científicas: discutir ou não discutir? Percursos de aprendizagem na disciplina de Ciências da Terra e da Vida.Tese de Doutoramento em Didáctica das Ciências. Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, Departamento de Educação. Obtido de http://repositorio.ul.pt/handle/10451/3109
Reis, P. R. (2008). As narrativas na formação de professores e na investigação em educação. Nuances: estudos sobre educação, 15(16) (jan./dez.) 17-34.
Sacristán, J. G. (2000). O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed.
Silva, T. T. (2001). Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo.2. ed. Belo Horizonte: Autêntica.
Zabalza, M. A. (1994). Diários de aula: contributo para os estudos dos dilemas práticos dos professores. Porto: Porto Editora

Artículos más leídos del mismo autor/a