Pegada ecológica: que marcas os estudantes de biologia de uma universidade pública brasileira deixarão no planeta?

Ecological footprint: WHAT DO THE BIOLOGY STUDENTS OF A BRAZILIAN PUBLIC UNIVERSITY WILL LEAVE ON THE PLANET?

  • Marcia Regina Royer Universidade Estadual do Paraná
  • Valéria Cristina Ferrari Petik Universidade Estadual do Paraná
Publicado
2019-10-11

As preocupaçõescom o meio ambiente surgiram a partir do progresso da humanidade, que gerouumaconflitanterelação entre este progresso e o meio ambiente. Pretende-se, nesteestudo, averiguar os hábitos e atitudes dos estudantes de biologia, de umauniversidade pública paranaense, referente aoconsumo de recursos naturais, bem como os impactos desse consumo em relaçãoaonosso planeta. O instrumento investigativo utilizado nestetrabalho é denominado “pegada ecológica”, a qual foca o perfil individual e de consumo. Se configuroucomumquestionáriodirecionadoao modo de consumo dos alunos, comquestões de opções de múltiplaescolha, onde cada alternativa possuium valor determinado. Ao final do questionário se obteveuma soma das alternativas respondidas, que mediu o perfil ecológico dos alunos que realizaram a pesquisa. Os resultados apontaram que o instrumento através da pegada revelou ser umconsiderávelavaliador dos impactos ecológicos das ações antrópicas. Os estudantes do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, futuros educadores, jáexcederam os limites dos recursos naturais para sustentar seus estilos de vida. Issosinaliza para umamaiorreflexãoaosmeios de desenvolvimentosustentável e consumo consciente. Dessa forma, precisamos repensar a formação de professores dentro da perspectiva ambiental, para que se possasempre despertar neles, a crítica e a mudança do paradigma antropocêntrico intrínseco nasociedadecontemporânea.

Palabras clave: Consumption, sustainability, environment (en)
Palabras clave: Consumo, sustentabilidade, meio ambiente (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Royer, M. R., & Ferrari Petik, V. C. (2019). Pegada ecológica: que marcas os estudantes de biologia de uma universidade pública brasileira deixarão no planeta?. Bio-grafía, 672-682. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/10965
Almeida, O.; Rivero, S.; Costa, G.; Alves-Valles, C. M.; Guimarães, J.; Souza, A. L. & Cirilo, B. (2016). Padrão de consumo de pegada ecológica de uma universidade federal brasileira. Caderno CEPEC. 5(9), 1-17.
Bervian, J. M., Guerra, T. & Silvano, R. A. M. (2012). Pegada Ecológica: uma análise dos padrões de consumo de universitários da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil. LUME- Repositório digital, UFRGS.
Carson, R. (1969).Primavera Silenciosa (2a ed.). (Traduzido por Raul de Polillo. São Paulo: Melhoramentos.
Carvalho, I. C. M. (2006). Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico (2a ed.). São Paulo: Cortez Editora.
Cidin, R. C. P. J. & Silva, R. S. (2004). Pegada Ecológica: instrumento de avaliação dos impactos antrópicos do meio natural. Estudos Geográficos 2(1), 43-52.
Global Footprint Network. (2016).National footprintaccounts 2016 are out!carbonmakes up 60% of world'secologicalfootprint. Recuperado em 24 de agosto, 2018 de https://www.footprintnetwork.org/2016/03/08/national-footprint-accounts-2016-carbon-makes-60-worlds-ecological-footprint/.
Jacobi. P. (2007). Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa. 118.
Paixão, S.; Sá, N.; Simões, J. &Gaminha, I. (2012). Pegada Ecológica de umaInstituição do Ensino Superior Portuguesa. Revista de Geografia e Ordenamento do Território. (1), 165-180.
Souza, C. H. C. (2009). Proposta de método para avaliação da sustentabilidade ambiental de pequenosmunicípios. Dissertação (mestrado em ensino), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, RS, Brasil.
WWF. (2007). Pegada brasileira.Recuperado em 26 de maio de 2019 em https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/especiais/pegada_ecologica/pegada_brasileira/.