Práticas de educação ambiental na área de ciências e biologia

Environmental education practice in the areas of science and biology

  • Mariane de Mattos Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Maria Cristina Pansera de Araújo UNIJUI
  • Rosangela Inês Matos Uhmann Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Eliane Gonçalves dos Santos Universidade Federal da Fronteira Sul
Publicado
2019-10-11

Esta pesquisa consistiu em investigar a prática da Educação Ambiental (EA), como potencializadora transversal na construção do conhecimento e desenvolvimento da sustentabilidade. Para tanto, nosso objetivo consistiu em observar as principais atividades de EA na Revista de Ensino de Biologia (REnBio). O trabalho de cunho qualitativo baseou-se em uma revisão bibliográfica na REnBio, edições 7ª e 9ª, entre 2014 e 2016. Portanto, a EA precisa contemplar o processo educativo na construção do conhecimento em busca de soluções para as questões ambientais. O que requer ampliarmos o uso de questionamentos, saída de campo, desenho, oficina entre outros, pois as práticas de EA precisam ultrapassar os muros das instituições e serem inseridas desde os anos iniciais ao ensino superior, já que a comunidade escolar é um ambiente propício para trabalhar com a temática com frequência contínua.

Palabras clave: Environmental Education, REnBio, Teaching Science and Biology (en)
Palabras clave: Educação Ambiental, REnBio, Ensino de Ciências e Biologia (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Mattos, M. de, Pansera de Araújo, M. C., Matos Uhmann, R. I., & Gonçalves dos Santos, E. (2019). Práticas de educação ambiental na área de ciências e biologia. Bio-grafía, 259-269. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/10855
Bardin, L. (2004). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, LDA.
Brasil. (1999). Lei de Diretrizes e Bases, Nº 9.795 de 1999. Brasília. Recuperado em 18 de março, 2019, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9795.htm
Brasil. (1997). Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: meio ambiente, saúde. Brasília. Recuperado em 18 de março, 2019, de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro091.pdf
Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. 1988. Recuperado em 20 de fevereiro, 2019, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm
Brasil. (2019). Secretaria de Educação Fundamental. Políticas de melhoria da qualidade da educação: um balanço institucional. Recuperado em 19 de abril, 2019, de http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Relat.pdf
Galiazzi, M. C. (2005). Apresentação. In: Galiazzi, M C., & Freitas, J. V. Metodologias emergentes de pesquisa em Educação Ambiental (pp. 07-13). Ijuí: Ed. Unijuí.
GOBARA, S. T. et al. (1992). O ensino de ciências sob o enfoque da educação ambiental. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, 9 (2), 171-182. Recuperado em 20 de fevereiro, 2019, de https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/7495/6875
Jardim, N. S., & Wells, C. (Org.). (1995). Lixo Municipal: Manual de Gerenciamento integrado. São Paulo: IPT: CEMPRE.
Loureiro, C. F. B. (2006). Trajetória e Fundamentos da Educação Ambiental. 2. ed. São Paulo: Cortez.
Lüdke, M., & André, M. (1986). Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU.
Medeiros, M. C. S., Ribeiro, M. C. M., & Ferreira, C. M. A. (2011). Meio ambiente e educação ambiental nas escolas públicas. Revista Âmbito Jurídico, Rio Grande. XIV (92), 01-09. Recuperado em 17 de março, 2019, de http://www.ambitojuridico.com.br/site/index.php?artigo_id=10267&n_link=revista_artigos_leitura
Oliveira, H. T. Educação ambiental – ser ou não ser uma disciplina: essa é a principal questão?!. (2007). In: Melo, S. S., & Trajber, R. (Orgs.). Vamos cuidar do Brasil: conceitos e práticas em educação ambiental na escola (pp.103-112). Brasília: Ed. UNESCO. Recuperado em 28 de março, 2019, de https://www.faneesp.edu.br/site/documentos/publicacao3.pdf#page=104
Ruscheinsky, A., & Costa, A. L. (2012). A educação ambiental a partir de Paulo Freire. In: Ruscheinsky, A. (Org.). Educação ambiental: abordagens múltiplas (pp. 93-114). Porto Alegre: Editora Penso.
Segura, D. S. B. (2001). Educação Ambiental na escola pública: da curiosidade ingênua à consciência crítica. São Paulo: Annablume: Fapesp.
Tolfo, V. N. B. Educação ambiental na zona rural: uma análise a partir de uma escola no interior do município de Vitória das Missões/RS. (2011). Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental. 4 (4), 434-440. Recuperado em 25 de março, 2019, de https://periodicos.ufsm.br/reget/article/viewFile/3894/2267