Test de asociación de palabras: Un instrumento cualitativo de análisis de las concepciones de los estudiantes

Word Association Test – A Qualitative Tool to Analyze Students’ Concepts

Teste de associação de palavras: Instrumento qualitativo de análise de suas concepções estudiantis

  • Edimar Eder Batista
  • Rosana Figueiredo Salvi
Publicado
2016-09-27

Resumen (es)

El objetivo de este artículo es analizar los conceptos de estudiantes de zonas rurales y urbanas a través de un examen de asociación de palabras, según enfoque cualitativo y la técnica de análisis de contenido de Bardin (2011). Para apoyar el estudio se analiza la relación entre campo y ciudad y la palabra en el contexto de la formación conceptual de la teoría vigotskiana del constructivismo. Se observaron semejanzas y diferencias en los conceptos de los espacios rurales y urbanos de cada estudiante, que son idiosincrásicos. Se espera contribuir a la práctica de la enseñanza de los maestros de Educación Básica, principalmente de geografía, que trabajan en escuelas en zonas rurales y urbanas. 

Resumen (en)

This paper attempts to examine the concepts of students from both rural and urban areas through a word association test, with a qualitative approach and using Bardin’s content analysis technique (2011). The study relies upon the analysis of the relationship between country and city, and words in the context of concept formation, as stated by Vygotsky in the framework of his social constructivism. Idiosyncratic similarities and distinctions in students’ concepts of rural and urban areas were obser- ved. This paper is expected to contribute of geography teachers’ practice, mainly those working in both rural and urban schools. 

Resumen (pt)

Analisar as concepções de campo e cidade de alunos moradores de áreas rurais e urbanas por meio de um teste de associação de palavras, segundo a abordagem qualitativa e a técnica de análise de conteúdo de Bardin (2011) constitui o objetivo deste artigo. Para respaldar o estudo, abordam se as relações entre campo e cidade e a palavra, no contexto da formação conceitual, sob a perspectiva socioconstrutivista vigotskiana. Constataram se semelhanças e distinções nas formas de conceber os espaços rurais e urbanos de cada estudante, que são idiossincráticas. Espera se que o trabalho contribua para a prática docente de professores da Educação Básica, principalmente de Geografia, que atuam em escolas que atendem a alunos de áreas rurais e urbanas. 

Palabras clave: country, city, words, concepts, students (en)
Palabras clave: campo, ciudad, palabras, concepciones, estudiantes (es)
Palabras clave: campo, cidade, palavras, concepções, alunos ? (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Edimar Eder Batista

Graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina (2003). Mestrado em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina (2014). Professor da educação básica do Quadro Próprio do Magistério da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, seed-pr, desde 2004.

Batista, E. E., & Figueiredo Salvi, R. (2016). Test de asociación de palabras: Un instrumento cualitativo de análisis de las concepciones de los estudiantes. Anekumene, (7), 43-55. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/anekumene/article/view/4204

Abramovay, R. (2000). Funções e medidas da ruralidade no desenvolvi- mento contemporâneo. Texto para discussão, 702, 1-31. Dispo- nível em:http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_0702.pdf

Arroyo, Miguel G. et al. (2004). Apresentação. In: Arroyo, Miguel G. et al. (Orgs.). Por uma educação do campo (pp. 7-18). 2. ed. Petrópo- lis: Vozes.

Bagli, P. (2006). Rural e urbano nos municípios de Presidente Prudente, Álvares Machado e Mirante do Paranapanema: dos mitos pre- téritos às recentes transformações. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Presidente Prudente, SP: unesp.

Bardin, L. Análise de conteúdo. (2011). (Luís A. Reto, trad.). São Paulo: Edições 70.

Batista, E. E. (2014). Análise de concepções de campo e de cidade de alu- nos de áreas rurais e urbanas e a aprendizagem geográfica. 314f. Dissertação (Mestrado em Geografia) –Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

Cavalcanti, L. de S. (1998). Geografia, escola e construção de conhecimentos. Campinas: Papirus.

Cavalcanti, L. de S. (2005, mai-ago). Cotidiano, mediação pedagógica e formação de conceitos: uma contribuição de Vygotsky ao ensino de Geografia. Cadernos Cedes, 25 (66), 185-207.

Couto, M. A. C. (2005). Pensar por conceitos geográficos. In: Castelar, Sônia. (Org.). Educação geográfica: teorias e práticas docentes (pp. 79-96). São Paulo: Contexto.

Fernandes, B. M. (2004). Diretrizes de uma caminhada. In: Arroyo, Miguel G. et al. (Orgs.). Por uma educação do campo (pp. 133-145). 2 ed. Petrópolis: Vozes.

Fernandes, B. M. et al. (2004). Primeira Conferência Nacional Por uma Educação Básica do Campo” (texto preparatório). In: Arroyo, Miguel G. et al. (Orgs.). Por uma educação do campo. (pp. 19-63). 2 ed. Petrópolis: Vozes.

Goldenberg, M. (1999). A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualita- tiva em ciências sociais. 3. ed. Rio de Janeiro: Record.

Kimura, S. (2008). Geografia no ensino básico: questões e propostas. São Paulo: Contexto.Lefebvre, H. (2001). O direito à cidade. (R. E. Frias, trad.). São Paulo: Centauro.

Oliveira, E. de. et al. (2003 mai-ago). Análise de conteúdo e pesquisa na área da educação. Revista Diálogo Educacional, 4 (9), 11-27.

Spósito, M. E. B. A (2010). questão cidade-campo: perspectivas a partir da cidade. In: M. E. B.spósito, et al. (Orgs.). Cidade e campo: relações e contradições entre o urbano e o rural (pp.111-130). 2. ed. São Paulo: Expressão Popular.

Vigotski, L. S. (1993). Pensamento e linguagem. (Jeferson L. Camargo, trad.). São Paulo: Martins Fontes.

Willians, R. (2011). O campo e a cidade: na história e na literatura. (P. H. Brito, trad.). São Paulo: Companhia das Letras.