Decomposição e ciclagem de nutrientes: uma análise da abordagem do livro didático e da prática docente no ensino médio

Decomposition and Nutrient Cycling: An Analysis of the Approach of Textbooks and of the Teaching Practice in Secondary Education

Descomposición y ciclaje de nutrientes: un análisis del abordaje del libro didáctico y de la práctica docente en la enseñanza media

Publicado
2019-03-05

El artículo tuvo como objetivo verificar cómo el contenido involucrando descomposición y ciclo de nutrientes es abordado en la Enseñanza Media (em) por el profesor y en el libro didáctico.
La primera etapa involucró la participación de profesores de la red de enseñanza pública y privada de Goiânia / Goiás, que respondieron a un cuestionario semiestructurado. En la segunda etapa se realizó análisis del libro de Biología adoptado en tres diferentes escuelas en el tercer año de la em. Los profesores destinan entre tres y cuatro clases para abordar el contenido, cuyas principales dificultades están en la falta de interés de los estudiantes, falta de tiempo para la preparación de las clases / actividades y falta de infraestructura / materiales pedagógicos para abordar el asunto de forma práctica. Las estrategias / recursos didácticos más utilizados son; video beam, tablero, libro didáctico y vídeos. Sólo 25% de los profesores realizan actividades prácticas. En los libros analizados, ese contenido es abordado de forma breve y superficial. Con lo anterior, se percibe la necesidad de que los contenidos de descomposición y ciclo de nutrientes sean trabajados de forma continua y contextualizados con la realidad del estudiante, permitiendo la relación y la comprensión de los procesos que hacen el ecosistema dinámico.

Palabras clave: biogeochemical cycles; biology teaching; teaching practice; didactic resources (en)
Palabras clave: ciclos biogeoquímicos; ensino de Biologia; prática pedagógica; recursos didáticos (es)
Palabras clave: ciclos biogeoquímicos; enseñanza de biología; práctica pedagógica; recursos didácticos (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Samanta Oliveira da Silva, Professora na Educação Básica do Município de Goiânia, Goiânia/Goiás-Brasil

Mestra em Recursos Naturais do Cerrado (RENAC).

Cibele Pimenta Tiradentes, Universidade Estadual de Goiás, Campus de Ciências Exatas e Tecnológicas (UEG/CCET), Anápolis/Goiás-Brasil

Mestra em Ciências Ambientais e Saúde. Professora adjunta do Curso de Ciências Biológicas.

Solange Xavier dos Santos, Universidade Estadual de Goiás, Campus de Ciências Exatas e Tecnológicas (UEG/CCET), Anápolis/Goiás-Brasil

Pós-Doutora em Recursos Genéticos e Biotecnologia. Professora adjunta do Curso de Ciências Biológicas e Orientadora no Programa de Pós-graduação em Recursos Naturais do Cerrado (RENAC).

Oliveira da Silva, S., Pimenta Tiradentes, C., & Xavier dos Santos, S. (2019). Decomposição e ciclagem de nutrientes: uma análise da abordagem do livro didático e da prática docente no ensino médio. Tecné Episteme Y Didaxis: TED, (45), 57-70. https://doi.org/10.17227/ted.num45-9833

Batista, M. V. A., Cunha, M. M. S. e Cândido, A. L. (2010). Análise do tema virologia em livros didáticos de biologia do ensino médio. Revista Ensaio, 1(12), 145-158. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/epec/v12n1/1983-2117-epec-12-01-00145.pdf

Bröckelmann, R. H. (2013). Conexões com a Biologia. 1. São Paulo: Moderna.

Correia, M. E. F., e Andrade, A. G. (1999). Formação de serapilheira e ciclagem de nutrientes. Em G. A Santos e F. A Camargo. (Ed.). Fundamentos da matéria orgânica do solo: ecossistemas tropicais e subtropicais (pp. 197-225). Porto Alegre, Brasil: Gênesis.

Coquidé, M. (2008). Um olhar sobre a experimentação na escola primária francesa. Ensaio, 10(1), 1-18. Recuperado de https://seer.ufmg.br/index.php/ensaio/article/view/8660/6600.

Costa, C. (2005). Educação, imagem e mídias. São Paulo: Cortez.

Coutinho, F. A., Soares, A. G. Braga, S. A. M., e Chaves, A. C. L. (2010). Análise do valor didático de imagens presentes em livros de biologia para o ensino médio. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 10(3), 1-18.

Dos Santos, R. Pereira, W. Tiradentes, C., e Xavier-Santos, S. (2017). A história da formação de professores de Ciências da Natureza dos anos finais do Ensino Fundamental em Goiás. Tecné, Episteme y Didaxis, TED, 41, 109-127.

Espínola, C. R. R. (2007). Aves na Escola: análise de livros didáticos do ensino fundamental. 63f. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas) – Centro de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Fracalanza, H. (2006). O ensino de ciências no Brasil. Em H. Fracalanza, J. Megid-Neto (Ed.). O livro didático de ciências no Brasil (pp. 58-60). Campinas: Komedi.

Giannotti, S. M. (2002). O ensino de matemática e o livro didático na voz dos professores: um estudo de caso. 2002. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

Junior, A. N. S. e Barbosa, J. R. A. (2009). Repensando o Ensino de Ciências e de Biologia na Educação Básica: o Caminho para a Construção do Conhecimento Científico e Biotecnológico. Democratizar, 3(1), 1-15.

Linhares, S. e Gewandsznajder, F. (2014). Biologia Hoje: Genética, Evolução e Ecologia. 2. São Paulo: Ática.

Malucelli, V. M. B. (2007). Formação dos professores de Ciências e Biologia: reflexões sobre os conhecimentos necessários a uma prática de qualidade. Estudos de Biologia, Ambiente e Diversidade, 66(29), 113-116.

Maranhão, E. F. (2000). A qualidade no trabalho docente. Em Seminário Escola Jovem: Um Novo Olhar Sobre o Ensino Médio. Net, Brasília, 6. Recuperado http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/qualidade_trab.pdf

Ministério da Educação. (2006). Orientações Curriculares para o Ensino Médio. Parte II: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: Autor. Recuperado de: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_02_internet.pdf

______. (2009). Matriz de Referência do ENEM 2009. Brasília: Autor. Recuperado http://sitedoenem.com.br/enem/baixar-matriz-de-referencia-enem-2013.html

______. (2011). Guia de livros didáticos: PNLD 2012–Biologia. Brasília: Autor.

______. (2013). Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: Autor. Recuperado http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file

______. (2014). Guia de livros didáticos: PNLD 2015–Biologia: ensino médio. Brasília: Autor.

Moraes, C. R. e Varela, S. (2007). Motivação do aluno durante o processo de ensino-aprendizagem. Revista Eletrônica de Educação, 1(1), 1-15.

Panarari-Antunes, R. S. Defani, M. A. e Gozzi, M. E. (2009). Análise de atividades experimentais em livros didáticos de ciências. Em IX Congresso Nacional de Educação, III Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia, Curitiba, D. S Vosgerau, R. T Ens, e V. L Casteleins. (Ed.) Anais... Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná. (CD-ROM).

Pontecorvo, C., Ajello, A. M., e Zucchermaglio, C. (2005). Discutindo se aprende: interação social, conhecimento e escola. Porto Alegre: Arthmed.

Rosa, M. e Mohr, A. (2010). Os fungos na escola: análise dos conteúdos de micologia em livros didáticos do ensino fundamental de Florianópolis. Experiências em Ensino de Ciências, 5(3), 95-102.

Rosito, B. A. (2003). O ensino de ciências e a experimentação. Em Moraes, R. (Ed.). Construtivismo e ensino de ciências: reflexões epistemológicas e metodológicas. Porto Alegre: edipucrg, 195-208.

Scarpato, M. (2004). Procedimento de Ensino: Um Ato de Escolha na Busca de uma Aprendizagem Integral. São Paulo: Avercamp.

Secretaria de Educação, Esporte, Cultura e Lazer. (2015). Currículo Referência da Rede Estadual de Educação de Goiás. Goiânia: Seduce.

Selles, S. E. e Ferreira, M. S. (2004). Influências histórico-culturais nas representações sobre as estações do ano em livros didáticos de ciências. Ciência & Educação, 1(10), 101-110.

Silva, A. C. (2014). Análise do conteúdo de fungos nos livros didáticos de biologia do ensino médio indicados pelo programa nacional do livro didático 2012. 80f. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas – Modalidade Licenciatura)–Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Campus São Paulo, São Paulo.

Silva, G. A. (2002). Motivação: em busca do conhecimento. Cadernos da FUCAMP, 1(1), 135-142.

Silva, F. S. S., Morais, L. J. O. e Cunha, I. P. R. (2011). Dificuldades dos professores de Biologia em ministrar aulas práticas em escolaspúblicas e privadas do município de Imperatriz (MA). Educação, Políticas Públicas e Sociedade, 1(1), 135-149.

Silva, S. O., Tiradentes, C. P. e Xavier-Santos, S. (2016). A decomposição de excrementos: uma ferramenta de educação científica e ambiental acerca da ciclagem de nutrientes. Dissertação (Mestrado em Recursos Naturais do Cerrado)– Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, Goiás.

Silveira, A. C. R. (2009). O papel das leituras complementares nos livros didáticos de Física. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática). Pontifica Universidade Católica de Minas, Belo Horizonte.

Souza, S. E. (2007). O uso de recursos didáticos no ensino escolar. Em I Encontro de Pesquisa em Educação, IV Jornada de Prática de Ensino, XIII Semana de Pedagogia da UEM: “Infância e Práticas Educativas”. Anais... (pp. 110-114). Maringá, pr, Recuperado http://www.dma.ufv.br/downloads/MAT%20103/2014-II/Rec%20didaticos%20-%20MAT%20103%20-%202014-II.pdf

Vasconcelos, C. S. (2002). Construção do conhecimento em sala de aula. São Paulo: Lebertad.

Vasconcelos, S. D. e Souto, E. (2003). O livro didático de ciências no ensino fundamental – proposta de critérios para análise do conteúdo zoológico. Ciência & Educação, 1(9), 93-104.

Vieira, F. L. Silva, G. M. Peres, J. P. S. e Alves, E. D. L. (2010). Causas do desinteresse e desmotivação dos alunos nas aulas de Biologia. Universitas Humanas, 7(1/2), 95-109.

Vilela, M. R. (2007). A produção de atividades experimentais em genética no ensino médio. 50 f. Monografia (Especialização em Ensino de Ciências por Investigação)–Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Zanon, D. A. V. e Freitas, D. (2007). A aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental: ações que favorecem a sua aprendizagem. Ciências & Cognição, 10(1), 93-103.

Zômpero, A. F. e Laburú, C. E. (2010). A decomposição da matéria orgânica nas concepções de alunos do ensino fundamental: aspectos relativos à educação ambiental. Experiências em Ensino de Ciências, 1(5), 67-75.

Zuanón, Á. C. A. Diniz, R. H. S. e Nascimento, L. H. (2010). Construção de jogos didáticos para o ensino de Biologia: um recurso para integração dos alunos à prática docente. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, 3(3), 49-59.