S202 Investigamos como professores em formação inicial representam controvérsias sociocientíficas (CS). Uma oficina sobre o tema mudanças climáticas (MC) foi cenário empírico. A atividade final foi a elaboração de uma sequência didática para desenvolver o

S202 As controvérsias sociocientíficas no desenho de propostas didáticas como estratégia para a inovação na aula de ciências no contexto da formação inicial de professores

  • Laísa Maria Freire
  • Mariana Brück
  • Sama de Freitas Juliani
  • Raquel Moniz Benac
Publicado
2018-11-22

Investigamos como professores em formação inicial representam controvérsias sociocientíficas (CS). Uma oficina sobre o tema mudanças climáticas (MC) foi cenário empírico. A atividade final foi a elaboração de uma sequência didática para desenvolver o tema MC. Foram selecionadas duas sequências como corpus de análise, que foram analisadas quanto a: (i) escolhas didáticas para representar MC (ii)natureza da abordagem do tema. Como resultados identificamos escolhas didáticas como filmes e atividades em campo. Uma delas traz em sua proposta elementos que caracterizam as CS, enquanto a outra privilegia a abordagem antropogênica das MC. Apontamos desafios para a inovação em sala de aula que extrapolam a realização da formação docente e levam à reflexão sobre questões estruturais do sistema escolar que constrangem escolhas docentes e tensionam o espaço para as CS em sala de aula.  

Palabras clave: Controvérsias Sociocientíficas, sequência didática, Mudanças Climáticas, Formação docente. (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Freire, L. M., Brück, M., Juliani, S. de F., & Benac, R. M. (2018). S202 As controvérsias sociocientíficas no desenho de propostas didáticas como estratégia para a inovação na aula de ciências no contexto da formação inicial de professores. Tecné Episteme Y Didaxis: TED, (Extraordin), 1-6. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/9183
Alexander, R. B. (2010). Aquecimento Global: alarme falso. Rio de Janeiro: Gryphus.
Doran, P. T.; Zimmerman, M. K. (2009). Examining the Scientific Consensus on Climate Change. Eos Transactions American Geophysical Union. 90(3), p. 22-23.
Giddens, A. (2010). A política da mudança climática. Anthony Giddens; tradução Vera Ribeiro; revisão técnica André Piani; apresentação à edição brasileira Sérgio Bosserman Vianna. – Rio de Janeiro: Zahar.
IPCC. (2007) Mudança do clima: A Base das Ciências Físicas. Sumário para os formuladores de políticas.
Maia, M. M. (2008). O Dia Depois de Amanhã: da ficção a realidade. Anais do XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Natal: INTERCOM.
Maruyama, S. (2008) Aquecimento Global? São Paulo: Oficina de Textos.
Martínez Pérez, L.F. (2010). A abordagem de questões sociocientíficas na formação continuada de professores de ciências: contribuições e dificuldades. Tese (Doutorado). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências da Universidade Estadual de São Paulo, Bauru, 351.
Molion, L.C.B. (2007). Aquecimento global: uma visão crítica. In: VEIGA, J. E. da (org) Aquecimento Global: frias contendas científicas. São Paulo: Ed. Senac, p.55-82.
Oliveira, S.M. (2008). Base científica para a compreensão do aquecimento global. In: VEIGA, J. E. da (org). Aquecimento Global: frias contendas científicas. São Paulo: Ed. Senac, p.1754.
Reis, P. (2004). Controvérsias sócio-científicas: discutir ou não discutir? Percursos de aprendizagem na disciplina de ciências da Terra e da vida. Tese (Doutorado). Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Lisboa.