7B008 Mananciais de água doce em um contexto de Educação Ambiental: percepções docentes

  • Elienae Genésia Corrêa Pereira Secretaria Municipal de Educação – RJ e UERJ
  • Aloysio da Silva Ferrão-Filho Instituto Oswaldo Cruz – FIOCRUZ
Publicado
2018-11-22

Este artigo traz resultados de um estudo de Educação Ambiental em andamento em escolas do Rio de Janeiro (BR). O recorte analisa as percepções e concepções dos docentes quanto à relação entre as ações antrópicas, a contaminação dos mananciais de água, a proliferação de cianobactérias e as possíveis consequências na população. Os resultados mostraram que os sujeitos viam uma forte relação entre o descarte indevido de resíduos e a contaminação da água e seu reflexo na saúde humana, responsabilizando principalmente o poder público pelo agravamento desse problema. A maioria, porém, não conseguia relacionar essa problemática ao aumento da incidência de cianobactérias, muito menos seu potencial tóxico e efeitos no Homem.

Palabras clave: Educação ambiental, mananciais de água, percepção docente. (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Pereira, E. G. C., & Ferrão-Filho, A. da S. (2018). 7B008 Mananciais de água doce em um contexto de Educação Ambiental: percepções docentes. Tecné Episteme Y Didaxis: TED, (Extraordin), 1-7. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/9117
Dantas, C. M. (2010). Aspectos da microbiologia de reservatórios do semiárido nordestino (Brasil): qualidade de água e concepções espontâneas de professores de escolas públicas. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN.
Ferrão-Filho, A. S. (Ed). (2013). Cyanobacteria: ecology, toxicology and management. New York: Nova Science Publishers.
Ferrão-Filho, A. S., & Kozlowsky-Suzuki, B. (2011). Cyanotoxins: bioaccumulation and effects on aquatic animals. Mar. Drugs, 9.
Fontoura, H. A. (2011). Tematização como proposta de análise de dados na pesquisa qualitativa. In: Fontoura, H.A (Org.). Formação de professores e diversidades culturais: múltiplos olhares em pesquisa. Niterói: Intertexto.
Guimarães, M. (2006) Caminhos da Educação Ambiental. Da forma à ação. Campinas: Editora Papirus.
Neves, J. P., & Festozo, M. B. (2011). Problematizando a formação de professores educadores ambientais. Anais do Encontro Pesquisa em Educação Ambiental, Ribeirão Preto, São Paulo, BR, 6.
Pereira, E. G. C. (2015). Ações Pedagógicas para a Educação Ambiental: ampliando o espaço da ação docente. Tese de Doutorado, Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ.
Viecheneski, J. P., Lorenzetti, L., & Carleto, M. R. (2012). Desafios e práticas para o ensino de ciências e alfabetização científica nos anos iniciais do ensino fundamental. Atos e Pesquisa em Educação, 7(3).
Viveiros, E. P. de, Miranda, M. G. de, Novaes, A. M. P., & Avelar, K. E. S. (2015). Por uma nova ética ambiental. Engenharia Snitária e Ambiental, 20(3).