1B024 Piracema: subsídios para a formação continuada de professores de Ciências

  • Flora Auxiliadora Ximenes UFMS
  • Shirley Takeco Gobara UFMS
Publicado
2018-11-14

Esse artigo apresenta os resultados do levantamento realizado sobre as percepções dos professores de Ciências da Rede Estadual de ensino da educação básica da cidade de Corumbá no Brasil sobre o fenômeno da Piracema. Trata-se da primeira parte da investigação de uma proposta de formação continuada que está sendo desenvolvida, que pretende contribuir para a ressignificação das práticas pedagógicas dos professores de Ciências ao considerarem os seus contextos históricos e culturais e de seus alunos, na qual sugere-se o uso inédito do fenômeno biológico da piracema como temática para o ensino de Ciências com base na Teoria da Objetivação de Luis Radford. Os resultados evidenciaram que os professores conhecem o fenômeno da piracema, mas não o utilizam de forma a atualizar em suas práticas pedagógicas para o ensino de Ciências e se mostraram interessados em participar da formação.

Palabras clave: ensino de ciências, conhecimento, aprendizagem, temáticas ambientais. (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Ximenes, F. A., & Gobara, S. T. (2018). 1B024 Piracema: subsídios para a formação continuada de professores de Ciências. Tecné Episteme Y Didaxis: TED, (Extraordin). Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/8778
BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa – Portugal. Edições: 70, 1977.
BRITSKI, H. A; SILIMON, K. Z. de S. de; LOPES, B. S. Peixes do Pantanal, manual de identificação. 2. ed. Brasília: EMBRAPA Informação Tecnológica, 2007.
CATELLA, A. C. et al. Sistemas de estatísticas pesqueiras no pantanal, brasil: aspectos técnicos e políticos. Revista Pan-Americana de Ciências Aquáticas. 2008. Nº 3:174-192. Disponível em. Acesso em: 25 fev. 2011.
GIL, Antônio C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 2006. NAVARRO, E. A. Dicionário de Tupi Antigoː a Língua Indígena Clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013.
NEIMAN, Z. Era Verde? ecossistemas brasileiros ameaçados. 23. ed. São Paulo: Atual, 2009. (Meio Ambiente)
SILVA, J.S. V; ABDON, M.M. Delimitação do Pantanal brasileiro e suas sub-regiões. Pesq. agropec. bras., Brasília, v.33, Número Especial, p.1703-1711, out. 1998.
RADFORD, L. De la teoría de la objetivación. Revista Latino americana de Etnomatemática, v. 7, n. 2, p.132-150, 2014.
RADFORD, L. Enseñanza y aprendizaje de las matemáticas: problemas semióticos, epistemológicos y prácticos. DIE Doctorado Interinstitucional en Educación, Énfasis matemática. Universidad Distrital Francisco José de Caldas, Bogotá. 2017.
RESENDE, E. K. de. Estratégias reprodutivas dos peixes do Pantanal. Corumbá, MS: Embrapa Pantanal, 2008. 3p. ADM – Artigo de divulgação na mídia, n.128. Disponível em:. Acesso em: 25 abr. 2011.