Diagnóstico inicial para uma proposta formativa: o que pensam as professoras sobre a interface entre sexualidade e saúde?

  • Laís Machado de Souza
  • Marcos Lopes de Souza
Publicado
2017-10-13
Este estudo é um diagnóstico inicial de uma investigação, em andamento, cujo propósito foi identificar e analisar os discursos iniciais sobre a interface entre sexualidade e saúde construídos por professoras que atuam na disciplina Educação para a Sexualidade em uma escola do interior baiano no Brasil. Nesse diagnóstico foi utilizada a entrevista coletiva na forma de uma dinâmica denominada “caixa de autoconhecimento”. As análises denotam a presença de um discurso medicalizador sobre a sexualidade. Contudo, foi possível vislumbrar em suas falas um conceito ampliado de saúde que tem levado a uma nova compreensão da educação para sexualidade tendo em vista os aspectos socioculturais envolvidos nos modos como os/as estudantes vivenciam suas sexualidades, trazendo novas possibilidades da abordagem destas questões na escola.
Palabras clave: Educação para a sexualidade, saúde e formação docente. (es)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Machado de Souza, L., & Lopes de Souza, M. (2017). Diagnóstico inicial para uma proposta formativa: o que pensam as professoras sobre a interface entre sexualidade e saúde?. Tecné Episteme Y Didaxis: TED. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/4807

Ayres, J. R. C. M, França-Junior, I., Calazans, G. J. & Salleti Filho, H. C. (2009). O

conceito de vulnerabilidade e as práticas de saúde: novas perspectivas e

desafios. In: Czeresnia, D. & Freitas, C. M. (org.). Promoção da saúde:

conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz.

Caponi, S. A. (1997). Proposito del concepto de salud. Florianópolis: UFSC.

Cesar, M. R. de A. (2009). Gênero, sexualidade e educação: notas para uma

"Epistemologia". Educar, (35), 37-51.

Flick, W. (2009). Introdução à pesquisa qualitativa. 3 ed. Porto Alegre: Artmed.

Foucault, M. (1988). História da sexualidade: a vontade de saber. 11 ed. Rio de

Janeiro: Graal.

Foucault, M. (1996). A ordem do Discurso. 2 ed. São Paulo: Loyola.

Furlani, J. (2008). Representações de gênero e sexualidade nos livros didáticos e

paradidáticos. Salto para o Futuro. Educação para a igualdade de gênero.

(26), 39-46.

Meyer, E. D. & Dornelles, P. G. (2013). Corpo, gênero e sexualidade na escola:

cenas contemporâneas, políticas emergentes e teorias potenciais. In: Givigi,

A. C. N. & Dornelles, P. G. (org.). O recôncavo baiano sai do armário:

universidade, gênero e sexualidade. Cruz das Almas-BA: UFRB.

Meyer, D. E. E., Klein, C. & Andrade, S. S. (2007). Sexualidade, prazeres e

vulnerabilidade: Implicações educativas. Educação em Revista, (46), 219-

Organización Mundial de la Salud. (1976). Documentos básicos. 26 ed.

Ginebra: OMS.