Formação continuada de professores para a inserção da física moderna e contemporânea: o que dizem os professores que participam de grupo de pesquisa?

  • Maxwell Siqueira
Publicado
2017-10-13

O presente estudo busca analisar, na perspectiva dos professores do ensino médio, a importância da participação desse profissionais em grupos que investigam as inovações com a Física Moderna e Contemporânea no ensino médio da rede pública do estado de São Paulo. Para isso, utilizou-se de entrevistas semi-estruturadas que tratar dos motivos para participar de tal grupo, os problemas, as dificuldades, as mudanças ocorridas em sua prática depois de participarem do grupo. Os dados, à luz da literatura de formação de professores, mostram que professores que participam de grupos tem maior possibilidade de inserir inovações curriculares, ocorrendo mudanças significativas em sua prática e nas suas concepções.

Palabras clave: Física Moderna e Contemporânea, Formação de professores, Inovação curricular (es)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Siqueira, M. (2017). Formação continuada de professores para a inserção da física moderna e contemporânea: o que dizem os professores que participam de grupo de pesquisa?. Tecné Episteme Y Didaxis: TED. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/4759

BROCKINGTON, G. (2005). A Realidade escondida: a dualidade onda-partícula para alunos do Ensino Médio. Dissertação de mestrado. São Paulo: IF/FE USP.

CACHAPUZ, A. et al. (2005). A necessária renovação do ensino das Ciências. São Paulo: Cortez.

COUSO, D. (2009). Science teacher´s professional development in contexts of education innovation: analysis of three initiatives. Tesis. Bellaterra: UAB.

DAVIS, K. (2003). Change is hard: What science teachers are telling us about reform and teacher learning of innovative practices. Science Education, 87(1), pp.3-20.

KALMUS, P. I. (1992). Particle physics at A-level-the universities viewpoint. Physics Educations, 27 (2), pp.62-64.

OSTERMANN, F. & MOREIRA, M. A.. (2000). Física contemporánea em la escuela secundaria: uma experiencia en el aula involucrando formación de profesores. Enseñanza de las ciencias, 18 (3), pp.391-404.

PINTÓ, R. (2004), Introducing curriculum innovations in science: Identifying teachers' transformations and the design of related teacher education, Science Education, 89 (1) pp. 1-12.

PINTÓ, R.; COUSO, D. & GUTIERREZ, R. (2005). Using research on teachers’ transformations of innovations to inform teacher education. The case of energy degradation. Science Education. 89 (1), p.38-55.

PINTO, A.C., ZANETIC, J. (1999). É possível levar a física quântica para o ensino médio? Caderno Catarinense de Ensino de Física, 16 (1), pp.7-34.

SIQUEIRA, M. (2006) . Do visível ao invisível: uma proposta de Física de Partículas Elementares para o Ensino Médio. São Paulo: curso de pós-graduação em ensino de ciências –USP. Dissertação de mestrado.

SWINBANK, E. (1992). Particle physics: a new course for schools and colleges. Physics Education, 27 (2), pp. 87-91.

TERRAZZAN, E. A. (1994). Perspectivas para a inserção de física moderna na escola média. São Paulo: curso de pós-graduação em educação – USP. Tese de doutorado.