INFOGRÁFICOS, REDES SOCIAIS, ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ALGUMAS ARTICULAÇÕES POSSÍVEIS DESDE UMA PESQUISA EM CONSTRUÇÃO

  • Carlos Jorge da Silva Correia
  • Anamelea de Campos Pinto
Publicado
2017-10-13

Neste trabalho, realiza-se uma reflexão acerca de como os infográficos podem ser estratégicos para a constituição de uma comunidade de aprendizagem sobre meio ambiente formada por jovens em uma rede social. Nos resultados, são apresentados alguns dos infográficos criados na primeira fase da pesquisa, na oportunidade em que são discutidos os percursos teórico-metodológicos da investigação em curso.

Palabras clave: Infográficos, Redes Sociais, Ensino de Ciências, Educação Ambiental, Juventudes. (es)
La descarga de datos todavía no está disponible.
da Silva Correia, C. J., & de Campos Pinto, A. (2017). INFOGRÁFICOS, REDES SOCIAIS, ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ALGUMAS ARTICULAÇÕES POSSÍVEIS DESDE UMA PESQUISA EM CONSTRUÇÃO. Tecné Episteme Y Didaxis: TED. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/4728

APARICI, R. (2012). Conectividade no ciberespaço. In ______ (Org.), Conectados no ciberespaço (p. 5-22). São Paulo: Paulinas.

ARROYO, R. G. (2013). Infografía: etapas históricas y desarrollo de la gráfica informativa. Historia y Comunicación Social, 18 (esp.), p. 335-347.

CAIRO, A. (2011). El arte funcional: infografía y visualización de información. Madrid: Alamut.

DIAS, G. F. (2004). Educação ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia.

GIL-PÉREZ, D. et al. (2011). A atenção à situação de emergência planetária: um programa de atividades dirigido aos docentes. In CACHAPUZ, A. et al. (Org.), A necessária renovação do ensino das ciências (p. 150-182). São Paulo: Cortez.

LANKOL, J., RITCHIE, J., CROOKS, R. (2012). Infographics: The power of visual storytelling. New Jersey: Jonh Wiley & Sons.

MATURANA, H. (2006). Desde la biología a la psicología. Santiago: Editorial Universitaria.

MÓDOLO, C. M. (2007). Infográficos: características, conceitos e princípios básicos. In XII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Juiz de Fora. Anais... Disponível em: <http://goo.gl/JVuXZS>. Acesso em: 29 maio 2015.

SAITO, C. H. et al. (2011). Conflitos socioambientais, educação ambiental e participação social na gestão ambiental. Sustentabilidade em Debate, 2 (1), p. 121-138.

SANCHO, J. L. V. (2010). La comunicación de contenidos en la infografía digital. Estudios sobre el Mensaje Periodístico, 16, p. 469-483.

SEABRA, G. (Org.), (2011). Educação ambiental no mundo globalizado. João Pessoa: Editora Universitária UFPB.

SELBACH, S. et al. (2010). Ciências e didática. Petrópolis, RJ: Vozes.

SMICIKLAS, M. (2012). The power of infographics: Using pictures to communicate and connect with your audiencies. Indianápolis: Pearson Education.

WENGER, E. (2004). Communities of practice: Learning, meaning and identity. New York: Cambridge University Press.

YIN, R. K. (2015). Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. Porto Alegre: Bookman Editora.

Artículos más leídos del mismo autor/a