Leitura semiótica das identidades profissionais de professores de ciências por meio do fanzine

  • Maria Aparecida Alves da Silva
  • Hylio Lagana Fernandes
Publicado
2017-10-13
Este trabalho foi desenvolvido com professores de Ciências, Biologia e Física, que teve como proposta analisar um fanzine reflexivo que produzido num contexto de formação docente que possibilitou pensar como esses professores percebem a constituição da identidade docente. A proposta metodológica se pautou na análise dos fanzines, tendo como referencial a Semiótica Peirceana. A análise mostrou que os professores percebem suas identidades profissionais de modo instável, atravessadas por tensões geradas por políticas educacionais, pela desvalorização da profissão, salários injustos, incertezas quanto à permanência na profissão. Mas, reconhecem as alegrias que a profissão traz no convívio diário com seus alunos, colegas de profissão, além da certeza de que é preciso aprender para ensinar, que há uma formação contínua, acreditam na profissão.
Palabras clave: Formação de professores. Identidade Profissional. Fanzine. Análise Semiótica (es)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Alves da Silva, M. A., & Lagana Fernandes, H. (2017). Leitura semiótica das identidades profissionais de professores de ciências por meio do fanzine. Tecné Episteme Y Didaxis: TED. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/4658

Andraus, G. (2006) Os Fanzines. São Paulo. Revistas Independentes de Expressão Criativa e Artística.

André, M. et al. (1999) Estado da Arte da Formação de Professores no Brasil. Revista Educação & Sociedade, ano XX, n. 68, dez.

Dubar, C. (1995) A socialização, construção das identidades sociais e profissionais. Portugal: Porto Editora.

Dubar, C. (2009) A Crise das Identidades: A Interpretação de uma Mutação. Tradução de Mary Amazonas Leite de Barros. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

Muniz, C. R.; et al. (2009) Fanzines: Autoria, Subjetividade e Invenção de Si. Fortaleza: Edições UFC.

Peirce, Charles Sanders. (1999) Semiótica. 3ª ed. São Paulo: Perspectiva.

Pereira-Diniz, J. E. (2013) A construção do campo da pesquisa sobre formação de professores. vol. 22, Salvador: Revista da FAEEBA- Educação e Contemporaneidade, n. 40, pp. 145-154, jul./dez.

Santaella, L. (2008) Semiótica Aplicada. São Paulo: Cengage Learning.

Xavier, Libânia N. (2014) A construção social e histórica da profissão docente: uma síntese necessária. vol. 19 Revista Brasileira de Educação n. 59 out./dez.

Zeichner, K. M. (1998) Tendências da pesquisa sobre formação de professores nos Estados Unidos. Revista Brasileira de Educação. n.9. set./out./nov./dez.