Histórias de vida de professoras de ciências biológicas em Guanambi – Bahia

  • Maria Soares da Silva Teixeira
  • Talamira Taita Rodrigues Brito
Publicado
2017-10-13
Este trabalho se insere nos estudos sobre história de vida e formação de professores. Como os professores de Ciências, dos anos finais do ensino fundamental, das escolas públicas de Guanambi, se forjam na profissão tendo em vista suas bases formativas e de trabalho? O que eles elegem como elementos de se encontrarem na profissão professor na sua caminhada de trabalho na escola? Estas foram as perguntas norteadoras da pesquisa, tendo como objetivo: compreender como os professores, do Ensino Fundamental se reconhecem na profissão professor segundo suas experiências formativas e de trabalho. O lastro teórico-metodológico foi a história de vida e formação, com o roteiro de entrevista com quatro colaboradoras da pesquisa, que mostraram, entre outros aspectos, que a melhoria das condições de trabalho é um dos fatores imprescindíveis para o desenvolvimento do exercício docente
Palabras clave: Formação de professores de Ciências no Brasil. História de vida e formação. Processos identitários. Trabalho e carreira docente (es)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Soares da Silva Teixeira, M., & Rodrigues Brito, T. T. (2017). Histórias de vida de professoras de ciências biológicas em Guanambi – Bahia. Tecné Episteme Y Didaxis: TED. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/4657

Brzezinski, I. (2002). Profissão professor: identidade e profissionalização docente. Brasília: Plano editora.

Diniz-Pereira, J. E. D. (2007). Formação de Professores: pesquisa, representações e poder. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica.

Fanfani, E. T. (2005). La condición docente: análisis comparado de la Argentina, Brasil, Peru y Uruguay. Buenos Aires: Siglo XXI Editores Argentina.

______. (2011). Reflexiones sobre la construcción social del oficio docente. In: Medrado. C. V.; Vaillant, D. (Coord.) Aprendizaje y desarrollo profesional docente. OEI, Fundação Santillana, Madrid (pp. 39/47). (Metas educativas, 2021).

Freitas, S. M. de. (2004). História Oral: possibilidades e procedimentos. (2 ed.). São Paulo: Associação Editorial Humanitas.

Josso, M. C. (2004). Experiências de vida e formação. (J. Claudino e J. Ferreira, Trad.). São Paulo: Cortez.

Lelis, I. (2008). A construção social da profissão docente no Brasil: uma rede de histórias. In: Tardif, M.; Lessard, C. (Orgs.). O ofício de professor: história, perspectivas e desafios internacionais. (PP. 55-66 ). (L. Magalhães, Trad.). Petrópolis: Vozes.

Nóvoa, A. (1999). O passado e o presente dos professores. In: Profissão Professor. (pp. 13-34). (I. Lima Mendes & R. Correia &L. Santos Gil, Trads.). Porto: Porto editora.

______. (2007). Vidas de professores.( 2 ed.). (M. dos Anjos Caseiro & M. Figueiredo Ferreira). Portugal, Porto: Porto editora. Oliveira, D. A. (2004). A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação e Sociedade. Campinas, vol. 25, n. 89, p. 1127-1144, Set./Dez. Disponível em: www.scielo.br/pdf/es/v25n89/22614. Acesso em: 20 jan. 2015.

Tardif, M. (2002). Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes.