Análise química sobre ferramentas tecnológicas para ensinar química na Educação Básica à alunos surdos

  • Rúbia Raubach Trespach
  • Bruno Guntzel
  • Everton Bedin
Publicado
2017-10-13
O processo de ensino-aprendizagem em química para a cidadania precisar ter uma nova maneira de encarar a educação, diferente daquela adotada e abordada em sala de aula; é necessário investir tempo no preparo de uma nova postura frente aos alunos, visando o desenvolvimento de projetos contextualizados e o comprometimento com essa finalidade da educação. Pensando na garantia da inclusão, no desenvolvimento integral de alunos surdos e na contribuição que esses alunos podem trazer ao progresso desta ciência, este trabalho tem o objetivo de apresentar uma visão química sobre algumas tecnologias utilizadas no ensino de química para ensinar pessoas surdas. A avaliação dos meios atuais de abordagem e contextualização dos conteúdos de química aos alunos surdos dar-se-á por meio de críticas a essas ferramentas.
Palabras clave: Inclusão, ensino de química, ferramentas (es)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Raubach Trespach, R., Guntzel, B., & Bedin, E. (2017). Análise química sobre ferramentas tecnológicas para ensinar química na Educação Básica à alunos surdos. Tecné Episteme Y Didaxis: TED. Recuperado a partir de https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/4623

Lang, H. G. S. (2003). Web-Based Science Instruction for Deaf Students: What Research Says to the Teacher. Instructional Science, v. 31 nº. 4-5 Jul-Sep, p. 277-298. Martins, A. B., Santa Maria, L. C., y Aguiar, M. R. M. P. (2003). As drogas no ensino de Química. Química Nova na Escola, n. 18, p.18-21. Santos, W. L. P., y Schnetzler, R. P. (1996). O que significa ensino de química para formar o cidadão? Química Nova na Escola-Química e Cidadania, n. 4, p. 28-34, nov.