A pós-graduação em ensino de ciências e matemática no Brasil, o ensino de ciências e as licenciaturas na área: encontros e desencontros

  • Roberto Nardi
Publicado
2011-07-27
Neste texto procuramos discorrer sobre as origens e características da pesquisa em ensino de ciências no Brasil, destacando o estado atual dos programas de pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática, a partir de sua instalação, no ano 2000, como área de avaliação na CAPES, Coordenação de Avaliação do Pessoal de Ensino Superior, agência do Ministério da Educação, mostrando a importância que esses programas podem ter na formação de quadros de pesquisadores e professores nos diversos graus de ensino. Analisamos também resultados de um estudo realizado com uma amostra de professores de Ciências, Física, Química e Biologia, que atuaram nas últimas décadas em um dos estados mais populosos do país, o Estado de São Paulo, quando foram questionados através de entrevistas sobre a interferência da pesquisa, ou de seus resultados, em suas atuações em sala de aula. Ao final, procuramos relacionar os temas acima, evidenciando possíveis descompassos entre a produção da pesquisa, os cursos de formação inicial e continuada de docentes e as políticas públicas destinadas a esses setores. Para isto citamos estudos realizados sobre a formação inicial de professores de física em uma universidade estadual paulista, coletados antes e durante um processo de reestruturação do curso, entendendo que o contexto onde este se desenvolve apresenta semelhanças com muitos dos cursos de licenciatura desta disciplina em andamento no país e, portanto, seus resultados podem colaborar para esta discussão.
La descarga de datos todavía no está disponible.
Nardi, R. (2011). A pós-graduação em ensino de ciências e matemática no Brasil, o ensino de ciências e as licenciaturas na área: encontros e desencontros. Tecné Episteme Y Didaxis: TED, (30). https://doi.org/10.17227/ted.num30-1098