Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal

Lifelong Learning and Distance Education in an Imprisonment Context in Portugal

Educación a distancia e permanente en un contexto de encarcelamiento en Portugal

Publicado
2023-01-01

La educación se considera un derecho inalienable, y la aplicación de una pena privativa de libertad presupone que el ciudadano sólo pierde el derecho a la libertad física, por lo cual se deben garantizar las condiciones necesarias para el disfrute de los demás derechos; en este contexto de privación de libertad, la Educación a Distancia puede desempeñar un papel decisivo al garantizar una oferta diversificada en el aprendizaje permanente. Con el fin de contribuir a la formación académica de las personas en reclusión, se está desarrollando un proyecto en Portugal que se basa en la creación de un Campus Virtual, yel cual es el contexto en el que se propone este estudio. Partiendo de la necesidad de conocer la realidad carcelaria, esta investigación tiene como objetivo principal establecer, a partir de las percepciones de los presos, técnicas de reeducación y elementos de la coordinación en tres prisiones portuguesas, consolidando una imagen de las condiciones de aprendizaje en estos espaciospara diseñar un Campus Virtual para la educación. Enmarcado en un paradigma no positivista, este es un estudio que pone énfasis en la percepción de los sujetos, utilizando una metodología cualitativa. Los resultados, obtenidos a través de entrevistas con estos actores, nos permitieron concluir que las condiciones existentes en las cárceles, para el desarrollo de actividades educativas, son muy limitadas y precarias en cuanto a la existencia de espacios de estudio, acceso a tecnologías digitales, materiales y recursos disponibles.

Palabras clave: distance education, lifelong leaning, reclusion, prisons (en)
educación a distancia, aprendizaje permanente, reclusión, prisiones (es)
educação a distância, aprendizagem ao longo da vida, reclusão, prisionais (pt)
José António Moreira, Universidade Aberta, Ceis20

Doutor em Ciências da Educação pela Universidade de Coimbra (Portugal).
Professor no Departamento de Educação e Ensino a Distância da Universidade Aberta (Portugal)
Investigador Integrado no Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20-UC) da Universidade de Coimbra (Portugal).

Sónia Valente, Universidade Aberta

Mestre em Pedagogia do E-Learning pela Universidade Aberta (Portugal).
Investigadora na Unidade Móvel de Estudos do Local da Universidade Aberta (Portugal).

Ana Machado, Centro de Investigação e Intervenção Educativas (CIIE) da Universidade do Porto

Doutoranda em Ciências da Educação na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto (Portugal).
Bolseira de investigação financiada pela FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, com a referência “PD/BD/135469/2017”.
Investigadora no Centro de Investigação e Intervenção Educativas (CIIE) da Universidade do Porto (Portugal).

Bardin, L. (1977). L´analyse de contenu. PUF.

Bolívar, A. (2012). Justicia social y equidad escolar: una revisión actual. Revista Internacional de Educación para la Justicia Social, 1(1). 9-45.

Comissão Europeia. (2003). Comunicação da Comissão ao Conselho, Parlamento Europeu, Comité Económico e Social e Comité das Regiões – Relatório Final sobre o eEurope2002. Serviço de Publicações da Comissão Europeia. http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=CELEX:52003DC0066:EN:NOT.

Comissão Europeia. (2005). eEurope – uma sociedade da informação para todos. Serviço de Publicações da Comissão Europeia. http://europa.eu/legislation_summaries/information_society/124221_pt.htm.

Farley, H., Pike, A., Demiray, U. y Tanglang, N. (2016). Delivering Digital Higher Education Into Prisons: The Cases of Four Universities in Australia, UK, Turkey and Nigeria. GLOKALde, 2(2). 147-166.

Gabriel, D. (2007). (De)Formação de Adultos em Contexto Prisional: Um Contributo. 135 f. Dissertação (Mestrado em Estudos e Desenvolvimento em Ciências Sociais) – Universidade do Porto.

Hawley, J., Murphy, I. y Souto-Otero, M. (2012). Prison education and training in Europe: current state-of-play and challenges. http://ec.europa.eu/education/library/study/2013/prison_en.pdf

Hurtado, C. N. (2005). Educación popular: una mirada de conjunto. Decisio, s/n, janeiro-abril. 3-14

Miles, M. y Huberman, M. (1994). Drawing valid meaning from qualitative data: toward a shared craft. Educational Researcher, 13. 20-30.

Monteiro, A., Barros, R. y Magalhães, C. (2018). Desafios do digital na formação de mulheres em contexto prisional: autoconceito de aprendizagem em ambientes virtuais. In LEITE, C.; FERNANDES, P. (Coords.). Currículo, Avaliação, Formação e Tecnologias educativas (CAFTe): Contributos teóricos e práticos (pp. 225-242). Universidade do Porto.

Monteiro, A., Leite, C. y Barros, R. (2018). Eu ganhei mais o gosto de estudar: O e-learning como um meio de Aprendizagem ao longo da vida de reclusas de um Estabelecimento prisional português. Educação e Sociedade, 39(142). 129-150.

Muilenburg, L. y Berge, Z. (2007). Student barriers to online learning: A factor analytic study. Distance Education, 26(1). 29-48.

Murillo, J. y Hernández, R. (2011). Hacia un concepto de justicia social. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, 9(4). 8-23.

Nascimento, A. (2009). A Formação Profissional nas Prisões Estudo de Caso: O curso de Jardinagem EFA B3. 406 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação, Formação de Adultos) – Universidade de Lisboa.

Passerino, L. (2011). Indicadores de inclusão digital: Uma análise dos multiletramentos propiciados em redes sociais online a partir da ótica do posicionamento. QUAESTIO, 13(2). 7-32.

Rocha, D. (2010). Utilização da Internet nos Estabelecimentos Prisionais Portugueses. 272 p. Dissertação (Mestrado em Comunicação Multimédia) – Universidade de Aveiro.

Rodriguez Núñez, A. (2005). Una propuesta de armonización de la enseñanza superior en los centros penitenciarios. XI Encuentro Iberoamericano de Educación Superior a Distancia. Asociación Iberoamericana de Educación Superior a Distancia.

Tscharf, C. (2009). Educação e formação de adultos em prisões portuguesas. 157 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação) – Universidade de Aveiro.

UNESCO (1998). Declaração mundial sobre educação para todos. http://unesdoc.unesco.org/images/0008/000862/086291por.pdf.

UNESCO (1997). Educação de Adultos -Declaração de Hamburgo Agenda para o futuro. UNESCO. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000116114_por/PDF/116114por.pdf.multi

UNESCO (2013). II Relatório Global sobre Aprendizagem e Educação de Adultos. UNESCO. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000230725?posInSet=12&queryId=bb194386-db48-45d7-9391-1d9c677642d5

Vala, J. (1986). A análise de conteúdo. In Silva, A.; Pinto, J. (Org.), Metodologia das Ciências Sociais (p. 101-128). Edições Afrontamento.

Viedma-Rojas, A. (2003). La educación a distancia en prisión. Estudio de los alumnos de la UNED internos en centros penitenciários. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, 6(2). 97-120. http://revistas.uned.es/index.php/ried/article/view/2624/2484

Warschauer, M. (2004). Technology and Social Inclusion. Rethinking the digital divide. MIT Press.

APA

Moreira, J. A., Valente, S., Dias-Trindade, S. y Machado, A. (2023). Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal. Revista Colombiana de Educación, (87). https://doi.org/10.17227/rce.num87-13082

ACM

[1]
Moreira, J.A., Valente, S., Dias-Trindade, S. y Machado, A. 2023. Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal. Revista Colombiana de Educación. 87 (ene. 2023). DOI:https://doi.org/10.17227/rce.num87-13082.

ACS

(1)
Moreira, J. A.; Valente, S.; Dias-Trindade, S.; Machado, A. Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal. Rev. Colomb. Educ. 2023.

ABNT

MOREIRA, J. A.; VALENTE, S.; DIAS-TRINDADE, S.; MACHADO, A. Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal. Revista Colombiana de Educación, [S. l.], n. 87, 2023. DOI: 10.17227/rce.num87-13082. Disponível em: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/RCE/article/view/13082. Acesso em: 4 feb. 2023.

Chicago

Moreira, José António, Sónia Valente, Sara Dias-Trindade, y Ana Machado. 2023. «Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal». Revista Colombiana de Educación, n.º 87 (enero). https://doi.org/10.17227/rce.num87-13082.

Harvard

Moreira, J. A., Valente, S., Dias-Trindade, S. y Machado, A. (2023) «Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal», Revista Colombiana de Educación, (87). doi: 10.17227/rce.num87-13082.

IEEE

[1]
J. A. Moreira, S. Valente, S. Dias-Trindade, y A. Machado, «Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal», Rev. Colomb. Educ., n.º 87, ene. 2023.

MLA

Moreira, J. A., S. Valente, S. Dias-Trindade, y A. Machado. «Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal». Revista Colombiana de Educación, n.º 87, enero de 2023, doi:10.17227/rce.num87-13082.

Turabian

Moreira, José António, Sónia Valente, Sara Dias-Trindade, y Ana Machado. «Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal». Revista Colombiana de Educación, no. 87 (enero 1, 2023). Accedido febrero 4, 2023. https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/RCE/article/view/13082.

Vancouver

1.
Moreira JA, Valente S, Dias-Trindade S, Machado A. Educação a distância e aprendizagem ao longo da vida em contexto de reclusão em Portugal. Rev. Colomb. Educ. [Internet]. 1 de enero de 2023 [citado 4 de febrero de 2023];(87). Disponible en: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/RCE/article/view/13082

Descargar cita

Citaciones

Crossref Cited-by logo
0

Métricas PlumX

Visitas

93

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.