História da África: uma disciplina em construção

History of Africa: a field in construction

  • Marcia Guerra profesora del Instituto Federal do Rio de Janeiro/IFRJ e da PUC/Rio.
Publicado
2011-12-05

En este artículo se presenta una revisión del proceso de aplicación de la Ley 10639/03, que establece la inclusión obligatoria de los contenidos de Historia y Cultura de África y del Brasil africano en el sistema escolar brasileño. Se evaluó la relación entre la aplicación de la ley en la Educación Básica y el establecimiento de una disciplina académica específica —la Historia de África— en los cursos de grados en Historia en el Estado de Río de Janeiro. También presentan un perfil de la disciplina hoy en día sobre la base de los actuales Programas de estudios presentados por los profesores.

Palabras clave: History of Africa, teaching of history, diversity, education, Law 10639/03. (en)
Palabras clave: Historia de áfrica, enseñanza de la historia, diversidad, educación, Ley 10639/03. (es)
Palabras clave: História da áfrica, ensino de história, diversidade, educação, Lei 10639/03. (pt)
La descarga de datos todavía no está disponible.
Guerra, M. (2011). História da África: uma disciplina em construção. Pedagogía Y Saberes, (34), 23.31. https://doi.org/10.17227/01212494.34pys23.31

Andrews, G. R. (2004), AfroLatin America, 1800–2000, New

York: Oxford University Press.

Alberti, V. e Pereira, A. A. (janeiro – junho, 2007), Qual

África? Significados da África para o movimento negro

no Brasil. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, núm. 39,

pp. 25–56.

Ribeiro, Bastos, A. (2006), A Política de cotas raciais na

universidade brasileira: um desafio ético, [tese doutorado]

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo,

São Paulo, doutorado em Educação.

Bhaba, H. (2007), O Local da cultura, Belo Horizonte,

EDUFMG.

Declaração e programa de ação, Adotada em 8 de setembro

de 2001 em Durban, África do Sul, disponível em:

http://www.social.mg.gov.br/documentos/Conselhos/

cnn/durban.pdf, acessado em: 13 de fevereiro de 2011.

Brasil, Presidência da República, Lei nº 10.639 de 9 de

janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9.394 de 20 de dezembro

de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da

educação nacional, para incluir no currículo oficial da

rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História

e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências.

Ministério da Educação/Conselho Nacional de

Educação. CP/DF Resolução nº 1, de 17 de junho

de 2004. Institui as diretrizes curriculares nacionais

para a educação das relações étnico-raciais e

para o ensino de história e cultura afro-brasileira

e africana.

Ministério da Educação/Secad (2004), Diretrizes

curriculares nacionais para a educação das

relações étnico-raciais e para o ensino de história

e cultura afro-brasileira e africana na educação

básica.

Certeau, M. de. (1982), A escrita da História, Rio de

Janeiro, Forense Universitária.

Correio Brasiliense. (8 de novembro de 2003), Brasilia,

Diários Associados.

García, J. A. (1990), África en Venezuela: Pieza de Indias,

Caracas, Lagoven.

Guerra, M. (2010), Políticas públicas para a educação

étnico racial no Brasil e na Colômbia: um balanço

inicial de sua implementação. Bogotá, Africa en la

escuela.

História da África:uma disciplina em construção(2008), Lei 10.639: uma experiência de descolonização

do olhar. In: MEC/SETEC. Implementação das

diretrizes curriculares para a educação das relações

étnico-raciais e o ensino de história e cultura afrobrasileira

e africana na educação profissional e tecnológica,

Brasília, MEC/SETEC, p. 82-87.

Moraes, Da Silva, G. (2006), Ações afirmativas no Brasil

e na África do Sul, na: Tempo social, núm. 2, vol.18,

pp.131-165.

Oliveira, L. F. (2010), História da África e dos Africanos

na Escola, [tese doutorado], Pontifícia Universidade

Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, doutorado

em Educação.

Pereira, L. (13-15 de abril, 2011), O discurso do jornal O Globo

sobre o Estado Brasileiro no debate sobre a política

de cotas raciais nas universidades públicas. Trabalho

apresentado ao Grupo de Trabalho Comunicação e

Democracia do IV Encontro da Compolítica, na Universidade

do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Quijano, A. (setembro-dezembro, 2005), “Don Quijote

e os moinhos de vento na América Latina” trecho

de artigo publicado no dossiê “América Latina” da

edição da Revista Estudos Avançados, núm. 55, disponível

em: http://www.brasilautogestionario.org/

forum-social-mundial-10-anos-grande-porto-alegre/

colonialidade-modernidade-e-identidade-na-americalatina-por-

anibal-quijano/, acessado em: 14 de março

de 2010.

Santos, S. (2007), Movimentos negros, educação e ação

afirmativa, [tese doutorado], Universidade de Brasília,

Brasília, em Educação.

SECAD. (2005), Educação anti-racista: caminhos abertos

pela Lei Federal 10639/03, Brasília, MEC/BID/UNESCO.

Wabgou, M. (2008), Estudios Africanos en Colombia desde

Ciencias Políticas y Sociales, en: Lechini, G. (comp.), Los

estudios afroamericanos y africanos en America Latina:

herencia, presencia y visiones del otro, Córdoba, Ferreyra

Editores, Centro de Estudios Avanzados, Programa

de Estudios Africanos, Consejo Latinoamericano de

Ciencias Sociales, Buenos Aires.

Wade, P. (2003), Compreendendo a “África” e a “negritude”

na Colômbia: a música e a política da cultura, Estudos

Afro-Asiáticos, Centro de Estudos Afro-Asiaticos –

CEAA–, Universidade Candido Mendes –UCAM–, Rio

de Janeiro, Brasil, vol. 25, núm. 1.

Zamparoni, V. (abril-junho, 2007), A África e os estudos

africanos no Brasil: passado e futuro, na: Ciência e

Cultura, São Paulo, núm. 2, vol. 59.