Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular

History of Environmental Education as a School Subject in the City of Armação dos Búzios, RJ: Between Needs and Conditions of Emergence of a Curricular Innovation

História da disciplina escolar Educação ambiental em Armação dos Búzios, RJ: entre necessidades e condições de emergência de uma inovação curricular

Publicado
2015-03-03

En este trabajo, investigamos la aparición de la disciplina escolar de Educación Ambiental en el municipio de Armação dos Buzios, Rio de Janeiro, Brasil, entre 2006 y 2007. Nos centramos en los discursos que producen la necesidad de disciplinarización de los temas ambientales, así como las condiciones de emergencia de este artefacto. Articulando la Historia del Currículo con la Política de Currículo, Historiografía Contemporánea y las Teorías Sociales del Discurso, entendemos esta aparición como una innovación curricular que, en diálogo con las tradiciones disciplinarias, comenzó a regular lo que podría (o no) considerarse Educación Ambiental en que el espacio-tiempo particular.

Palabras clave: Environmental education, curriculum, history of school disciplines, innovation (en)
Currículo, história das disciplinas, disciplina escolar, educação ambiental (es)
currículo, história das disciplinas, disciplina escolar Educação Ambiental (pt)

Assis, V. (2014). Currículo e distribuição social do conhecimento: investigando um pré-vestibular social no Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Araruna, L. B. (2009). Investigando ações de Educação Ambiental no currículo escolar. Dissertação de Mestradoem Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Ball, S. J. & Bowe, R. (1992). The policy processes and the processes of policy. In S. J. Ball, R. Bowe & A. Gold. Reformin education and changing schools: case studies in policy sociology. Londres/Nova Iorque: Routledge.

Barbosa, K. C. (2003) Turismo em Armação dos Búzios (RJ/Brasil): percepções locais sobre os problemas da cidade e diretrizes prioritárias de apoio à gestão ambiental. Dissertação de Mestrado em Ciências Ambinetais, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil.

Brasil. (2006). Lei nº. 11.274, de 6 de fevereiro de 2006 Altera a redação dos arts. 29, 30, 32 e 87 da Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade.

Fernandes, K. O. B. (2012). Currículo de Ciências: investigando sentidos de formação continuada como extensão universitária. Dissertação de Mestrado em Educação,Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Fernandes, K. O. B. (2013). Entre a História do Currículo e a História Cultural: possíveis diálogos para a elaboração de uma pesquisa acadêmica. In M. S. Ferreira, L. Xavier, F. G. Carvalho (Orgs.) História do Currículo e História da Educação: interfaces e diálogos. (1a ed.) Rio de Janeiro: Quartet/Faperj.

Ferreira, M. S. (2005). A História da Disciplina escolar Ciências no Colégio Pedro II (1960-1980). Tese de Doutorado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Ferreira, M. S. (2007). Investigando os rumos da disciplina escolar Ciências no Colégio Pedro II (1960-1970). Educação em Revista, 45, 127-144.

Ferreira, M. S. (2013a). História do Currículo e das Disciplinas: apontamentos de pesquisa. In A. M. P. Favacho; J. A. Pacheco & S. R. Sales (Orgs.). Currículo, conhecimento e avaliação: divergências e tensões. (1a ed.) Curitiba: Editora crv.

Ferreira, M. S. (2013b). Currículo e docência no Colégio Pedro II: analisando as influências institucionais na definição dos rumos da disciplina escolar Ciências. In M. S. Ferreira, L. Xavier, F. G. Carvalho (Orgs.). História do Currículo e História da Educação: interfaces e diálogos. (1a ed.) Rio de Janeiro: Quartet/Faperj.

Ferreira, M. S. (2014). Currículo e cultura: diálogos com as disciplinas escolares Ciências e Biologia. In A. F. Moreira, V. Candau (Orgs.). Currículos, disciplinas escolares e saberes. (1a ed.) Petrópolis: Vozes.

Ferreira, M. S. & Gabriel, C. T. (2008). Currículos acadêmicose extensão universitária: sentidos em disputa. etd. Educação Temática Digital, (9), 185-200.

Ferreira, M. S., Martins, I. & Abelha, M. (2010) Políticas de currículo para o ensino da disciplina escolar Ciências: aproximações e distanciamentos entre Portugal e Brasil. In M. L. Tura & C. Leite. (Org.). Questões de currículo e trabalho docente. (1a ed.) Rio de Janeiro: Quartet/Faperj.

Ferreira, M. S., Santos, A. V. F. & Terreri, L. (2014). Uma abordagem discursiva para investigar a relação entre teoria e prática nos currículos da formação de professores nas Ciências Biológicas. Anais do xvii Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino (endipe). Fortaleza, CE, Brasil.

Ferreira, M. S., Sousa, B. G., Casariego, F. M. (2013). História do Currículo: investigando a formação inicial de professores nas Ciências Biológicas em instituições no estado do Rio de Janeiro. Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (enpec). Águas Lindóia, SP, Brasil.

Fonseca, M. V. R. (2008). Entre especialistas e docentes: percursos históricos dos currículos de formação do pedagogo na FE/UFRJ. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Fonseca, M. V. R. (2013). Entre especialistas e docentes: percursos históricos dos currículos de formação do pedagogo na Faculdade de Educação da ufrj. In M. S. Ferreira, L. Xavier, F. G. Carvalho (Orgs.). História do Currículo e História da Educação: interfaces e diálogos. (1a ed.) Rio de Janeiro: Quartet/Faperj.

Fonseca, M. V. R. (2014a). A disciplina acadêmica Didática Geral na Faculdade Nacional de Filosofia (1939-1968): arqueologia de um discurso. Tese de Doutorado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Fonseca, M. V. R. (2014b). Regularidade discursiva/estabilidade curricular no discurso da disciplina acadêmica Didática Geral. Anais do XVII Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino (endipe). Fortaleza, CE, Brasil.

Fonseca, M. V. R., Torres, M. X., Vilela, C. L., y Ferreira, M. S. (2013). Panorama da produção brasileira em história do currículo e das disciplinas acadêmicas e escolares (2000-2010): entre a História da Educação e a Sociologia do Currículo. Revista Brasileira de História da Educação, 13, 193-226.

Foucault, M. (2012). A arqueologia do saber. (8a ed.) Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Gabriel, C. T., Ferreira, M. S., Monteiro, A. M. (2008). Democratização da universidade pública no Brasil: circularidades

e subversões nas políticas de currículo. In A. C. Lopes, C. Leite, E. Macedo & M. L. Tura (Orgs.). Políticas educativas e dinâmicas curriculares no Brasil e em Portugal. (1a ed.) Petrópolis e Rio de Janeiro: DP et alii e Faperj.

Goodson, I. F. (1990). Tornando-se uma materia acadêmica: padrões de explicação e evolução. Teoria e Educação, 2, 230-254.

Goodson, I. F. (1995). Currículo: Teoria e História. Petrópolis: Vozes.

Goodson, I. F. (1997). A Construção Social do Currículo. Lisboa: Educa.

Hobsbawm, E. (2002). Introdução: a invenção das tradições. In E. Hobsbawm & T. Ranger (Org.). A invenção das tradições. (3a ed.) Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Jaehn, L. (2011). Conhecimento e poder na história do pensamento curricular brasileiro. Tese de Doutorado em Educação, Universidade de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Jaehn, L. & Ferreira, M. S. (2012). Perspectivas para uma História do Currículo: as contribuições de Ivor Goodson e Thomas Popkewitz. Currículo sem Fronteiras, 12(3), 256-272.

Lima, M. J. G. S. & Ferreira, M. S. (2010). Educação Ambiental na escola: investigando sentidos sobre interdisciplinaridade e disciplinarização nas políticas de currículo. In R. L. Bozelli, L. M. F. Santos, A. F. Lopes & C. F. B. Loureiro (Org.). Curso de Formação de Educadores Ambientais: a experiência do Projeto Pólen. (1a ed.) Macaé: Nupem/ufrj.

Lucas, M. C. (2014). Formação de professores de Ciências e Biologia nas décadas de 1960/70: entre tradições e inovações curriculares. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Macedo, E. F. (1999). Parâmetros Curriculares Nacionais: a falácia de seus temas transversais. In A. F. B. Moreira (Org.). Currículo: políticas e práticas. Campinas, SP: Papirus.

Mainardes, J. (2006). Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação & Sociedade, 27(94), 47-69.

Matos, M. C. (2013). Sentidos de Educação Física escolar nos currículos de Pedagogia da UFRJ (1992-2008). Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Matos, M. C. & Ferreira, M. S. (2012). Fixações de sentidossobre Educação Física nos currículos de Pedagogia da UFRJ (1984-2008). Anais do Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino. Campinas, SP, Brasil.

Moreira, A. F. B. (1994). História do currículo: examinando contribuições e alternativas. Anais do Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino. Goiânia, GO, Brasil.

Oliveira, H. T. (2007). Educação Ambiental – ser ou não ser uma disciplina: essa é a questão?!. In S. S. Mello & R. Trajber (Orgs.) Vamos cuidar do Brasil: conceitos e práticas em educação ambiental na escola. (1a ed.). Brasília: MEC/Unesco.

Oliveira, C. S. (2009). Educação Ambiental na escola: diálogos com as disciplinas escolares Ciências e Biologia. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Oliveira, C. S. & Ferreira, M. S. (2007). Educação Ambiental na escola: diálogos com as disciplinas escolares Ciências e Biologia. Anais do IV Encontro de Pesquisa em Educação Ambiental. Rio Claro, SP, Brasil.

Paiva, A. M. S. (2003). O município de Armação dos Búzios e a educação: a escolar pública municipal na aldeia de Pescadores que se tornou município e polo internacional de turismo. Tese de Doutorado em Educação, Universidade Federal Flunimense, Niterói, RJ, Brasil.

Popkewitz, T. S. (1994). História do Currículo, Regulação Social e Poder. In T. T. da Silva (Org.) O sujeito da educação: estudos foucaultianos. (6a ed.) Petrópolis: Vozes.

Popkewitz, T. S. (2001). Lutando em defesa da alma: a política do ensino e a construção do professor. Porto Alegre: Artmed Editora Ltda.

Roquette, D. A. G. (2011). A retórica evolucionista no currículo de Biologia: investigando livros didáticos dos anos de 1960/70. Dissertação de Mestrado em Educação,Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,RJ, Brasil.

Santos, A. V. F. (2010). Investigando a disciplina escolar Educação Ambiental em Armação dos Búzios, RJ: entre histórias e políticas de currículo. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Santos, L. L. C. P. (1990). História das disciplinas escolares: perspectivas de análise. Teoria e Educação, 2, 21-29.

Sobreira, S. (2012). Disciplinarização da Música e produção de sentidos sobre Educação Musical: investigando o papel da abem no contexto da lei n 11.769/2008. Tese de Doutorado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Sobreira, S. (2013). A inserção da Música no currículo da Educação Básica: reflexões a partir da Lei n. 11769/2008. In

M. S. Ferreira, L. Xavier, F. G. Carvalho (Orgs.). História do Currículo e História da Educação: interfaces e diálogos. (1a ed.) Rio de Janeiro: Quartet/Faperj.

Terreri, L. (2008). Políticas curriculares para a formação de professores em Ciências Biológicas: investigando sentidos de prática. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Terreri, L., Ferreira, M. S. (2013). Políticas curriculares para a formação de professores: sentidos de teoria e prática nas Ciências Biológicas. Revista de Educação Publica (ufmt), 22, 999-1020.

Torres, M. X. (2009). Sentidos de Prática na Formação de Professores: Investigando a Reforma Curricular da Licenciatura em História da fafic, nos anos 2000. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Valla, D. F. (2011). Currículo de Ciências (1950/70): influências do professor Ayrton Gonçalves da Silva na comunidade disciplinar e na experimentação didática. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Valla, D. F. (2013). Influências do professor Ayrton Gonçalves da Silva na comunidade disciplinar do ensino de Ciências nas décadas de 1950-70. In M. S. Ferreira,L. Xavier, F. G. Carvalho (Orgs.). História do Currículo e História da Educação: interfaces e diálogos. (1a ed.) Rio de Janeiro: Quartet/Faperj.

Viana, G. M., Munford, D., Ferreira, M. S., Moro, L. (2012). Relações entre teoria e prática na formação de professores: investigando práticas sociais em disciplina acadêmica de um curso nas ciências biológicas. Educaçãoem Revista (ufmg. Impresso), 28, 17-49.

Viana, G. M., Munford, D., Ferreira, M. S., Moro, L. (2013) Construindo sentidos de relações teoria-prática na formação de professores de Ciências da Natureza e Biologia. Anais do IX Encontro Nacional de Pesquisaem Educação em Ciências. Águas de Lindóia, SP, Brasil.

Viana, G. M (2014). Construções de relações teoria-prática na formação de professores de Ciências e Biologia. Tese de Doutorado em Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Viana, G. M. & Munford, D. (2014). A Construção Discursiva de relações teoria-prática na formação de professores de Ciências. Anais do xvii Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino (endipe). Fortaleza, CE, Brasil.

Vilela, C. L. (2013a). Currículo de Geografia: analisando o conhecimento escolar como discurso. Tese de Doutorado em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Vilela, C. L. (2013b). Conhecimento escolar como discurso: analisando o Guia dos Livros Didáticos de Geografia do pnld 2011. In M. S. Ferreira, L. Xavier, F. G. Carvalho (Orgs.). História do Currículo e História da Educação: interfaces e diálogos. (1a ed.) Rio de Janeiro: Quartet/Faperj.

APA

Dos Santos Fernandes, A. V., & Ferreira Serra, M. (2015). Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular. Pedagogía y Saberes, (42), 153.165. https://doi.org/10.17227/01212494.42pys153.165

ACM

[1]
Dos Santos Fernandes, A.V. y Ferreira Serra, M. 2015. Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular. Pedagogía y Saberes. 42 (mar. 2015), 153.165. DOI:https://doi.org/10.17227/01212494.42pys153.165.

ACS

(1)
Dos Santos Fernandes, A. V.; Ferreira Serra, M. Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular. Pedagog. saberes 2015, 153.165.

ABNT

DOS SANTOS FERNANDES, A. V.; FERREIRA SERRA, M. Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular. Pedagogía y Saberes, [S. l.], n. 42, p. 153.165, 2015. DOI: 10.17227/01212494.42pys153.165. Disponível em: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/PYS/article/view/3727. Acesso em: 22 abr. 2021.

Chicago

Dos Santos Fernandes, André Vitor, y Marcia Ferreira Serra. 2015. «Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular». Pedagogía y Saberes, n.º 42 (marzo):153.165. https://doi.org/10.17227/01212494.42pys153.165.

Harvard

Dos Santos Fernandes, A. V. y Ferreira Serra, M. (2015) «Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular», Pedagogía y Saberes, 0(42), p. 153.165. doi: 10.17227/01212494.42pys153.165.

IEEE

[1]
A. V. Dos Santos Fernandes y M. Ferreira Serra, «Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular», Pedagog. saberes, n.º 42, p. 153.165, mar. 2015.

MLA

Dos Santos Fernandes, A. V., y M. Ferreira Serra. «Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular». Pedagogía y Saberes, n.º 42, marzo de 2015, p. 153.165, doi:10.17227/01212494.42pys153.165.

Turabian

Dos Santos Fernandes, André Vitor, y Marcia Ferreira Serra. «Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular». Pedagogía y Saberes0, no. 42 (marzo 3, 2015): 153.165. Accedido abril 22, 2021. https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/PYS/article/view/3727.

Vancouver

1.
Dos Santos Fernandes AV, Ferreira Serra M. Historia de la disciplina escolar Educación ambiental en el municipio de Armação dos Búzios, RJ: entre la necesidad y las condiciones de emergencia de una innovación curricular. Pedagog. saberes [Internet]. 3 de marzo de 2015 [citado 22 de abril de 2021];0(42):153.165. Disponible en: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/PYS/article/view/3727

Descargar cita

Citaciones

Crossref Cited-by logo
0

Métricas PlumX

Visitas

573

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Métricas PlumX