Las potencialidades de la cartografía escolar: una contribución de los mapas mentales y atlas escolares en la enseñanza de Geografía

  • Denis Richter Professor da Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Míriam Aparecida Bueno Professora da Universidade Federal de Goiás (UFG)
Palabras clave: Enseñanza de la Geografía, Cartografía escolar, grupos de investigación, metodologías de enseñanza, cotidiano

Resumen

O presente artigo tem por objetivo apresentar as potencialidades da Cartografia Escolar para as aulas de Geografia por meio da utiliza..o de duas metodologias de ensino, a saber: mapas mentais e atlas escolares. Contudo, antes de detalhar sobre essas propostas pedag.gicas consideramos importante reconhecer a Cartografia enquanto linguagem pertinente para o ensino de Geografia e sua colabora..o para a constru..o do pensamento espacial. Al.m disso, realizamos um levantamento sobre os grupos de pesquisas, cadastrados no cnpq, que se ocupam com o tema da Cartografia Escolar, afim de identificar o alcance e a import.ncia que h. no desenvolvimento dos estudos sobre essa tem.tica. Por fim, apresentamos as duas propostas de ensino — mapas mentais e atlas escolares— como metodologias que possibilitam integrar ao trabalho escolar de Geografia os elementos e contextos cotidianos dos alunos, a partir de atividades de construção e análises desses materiais cartográficos. Reconhecemos a potencialidade desses materiais com base nas pesquisas que realizamos e destacamos, tamb.m, a pertinência do fortalecimento de ações para a formação inicial e continuada de professores, para que esses profissionais possam ter mais domínio e conhecimento sobre o uso da linguagem cartográfica em suas prática escolares.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Denis Richter, Professor da Universidade Federal de Goiás (UFG)

Doutor em Geografia e professor nos cursos de Graduação e Pós-Gra-duação em Geografia da Universidade Federal de Goiás (UFG). É membro do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Educação Geográfica (LEPEG), do Grupo de Estudos e Pesquisas em Cartografia para Escolares (GECE) e do Núcleo de Ensino e Pesquisa em Educação Geográfica (NEPEG), em Goiânia/Brasil.

Míriam Aparecida Bueno, Professora da Universidade Federal de Goiás (UFG)

Mestre em Geografia, Doutora em Ensino e História de Ciências da Terra e professora nos cursos de Graduação e Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Goiás (UFG). É membro do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Educação Geográfica (LEPEG), do Núcleo de Ensino e Pesquisa em Educação Geográfica (NEPEG) e líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Cartografia para Escolares (GECE) em Goiânia/Brasil.

Referencias

Aguiar, V.T.B. de. Atlas geográfico escolar. Tese de doutorado. Instituto de

Geociências e Ciências Exatas/Unesp. Rio Claro, 1996.

Albuquerque, M.A.M. Livros didáticos e currículos de geografia - pesquisas

e usos: uma história a ser contada. In: TONINI, I.M. [et al]

(orgs.). O ensino de geografia e suas composições curriculares.

Porto Alegre: ufrgs, 2011. p. 155-168.

Almeida, R.D. Do desenho ao mapa: iniciac?a? o cartogra?fica na escola. Sa?o

Paulo: Contexto, 2001.

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares

Nacionais: Geografia. Brasília: mec/sef, 1998.

————————. Guia de livros didáticos - pnld 2010: Geografia. Brasília:

Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2009.

————————. Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica.

Elementos conceituais e metodológicos para definição dos direitos

de aprendizagem e desenvolvimento do ciclo de alfabetização

(1.o, 2.o e 3.o anos) do ensino fundamental. Brasília:

Ministério da Educação, 2012.

Bueno, M.A. Atlas escolares municipais e a possibilidade de formação continuada de professores: um estudo de caso em Sena Madureira/ac. Tese de Doutorado. Campinas, ige/unicamp, 2008.

Callai, H.C. A formação do profissional da Geografia: o professor. Ijuí: Ed. Unijuí, 2013.

Castellar, S.M.V. Educação geográfica: a psicogenética e o conhecimento escolar. In: Cadernos Cedes/Centros de Estudos Educação-Sociedade. Vol. 1, n. 66. São Paulo: Cortez; Campinas: Cedes, 2005.

Cavalcanti, L.S. Geografia, escola e construção de conhecimento. Campinas: Papirus, 1998.

————————. O ensino de Geografia na escola. Campinas: Papirus, 2012.

Girardi, G. Aventuras da leitura de mapas. In: seemann, J. (org.). A aventura cartográfica: perspectivas, pesquisas e reflexo?es sobre a Cartografia Humana. Fortaleza: Expressa?o, 2005, p. 61-72.

Kozel, S. Comunicando e representando: mapas como construções socioculturais. In: seemann, J. (org.). A aventura cartográfica: perspectivas, pesquisas e reflexões sobre a cartografia humana.

Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2005. p. 131-149.

Lastória, A.C. & Fernandes, S.A.S. A Geografia e a linguagem cartográfica: de nada adianta saber ler um mapa se não se sabe aonde quer chegar. In: Ensino em Re-Vista, v. 19, n. 02 (jul./dez.), 2012. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/ article/view/14939

Nogueira, A.R.B. Mapa mental: recurso didático no ensino de Geografia

no 1º grau. Dissertação de Mestrado. FFLCH/USP: São Paulo, 1994.

Oliveira, A.R. Geografia e Cartografia escolar: o que sabem e o que ensinam professoras das séries iniciais do Ensino Fundamental? In: Revista Educação e Pesquisa, v. 34, n. 03 (set./dez.), 2008. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ep/article/view/28101

Oliveira, L. Estudo metodológico e cognitivo do mapa. Tese de doutorado. IGEOG/USP. São Paulo, 1978.

Paganelli, Tomoko Iyda. Para a construção no espaço geográfico na

criancía. Dissertação de mestrado. Instituto Superior de Estudos Avançados em Educação – Fundação Getúlio Vargas (IESAE-FGV). Rio de Janeiro, 1982.

Passini, E.Y. Alfabetização cartográfica e a aprendizagem de Geografia.

São Paulo: Cortez, 2012.

Pereira, M.G. O imperativo situacional do ensino geográfico: em busca do lugar negado e do território perdido. In: Castellar, S.M.V.; Cavalcanti, L.S. & Callai, H.C. (orgs.). Didática da Geografia: aportes teóricos e metodológicos. São Paulo: Xamã, 2012. p. 173-186.

Richter, D. O mapa mental no ensino de Geografia: concepções e propostas para o trabalho docente. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2011. Disponível em: http://www.culturaacademica.com.br/_img/arquivos/O_mapa_mental_no_ensino_de_geografia.pdf

Richter, D. & Lopes, A.R.C. A construção de mapas mentais e o ensino de Geografia: articulações entre o cotidiano e os conteúdos escolares. In: Revista Territorium Terram, v. 02, n. 03 (out./mar.),

/2014. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index. php/territorium_terram/article/view/606

Seemann, J. Mapas, mapeamentos e a cartografia da realidade. In: Revista Geografares, n. 04. Vitória: edufes, 2003. p. 49-60.

————————. Subvertendo a Cartografia escolar no Brasil. In: Revista Geografares, n. 12. ufes: Vitória, 2012. p. 138-174.

Silva, K.A. A formação continuada de professores do Ensino Fundamental I, a partir do atlas escolar municipal de Trindade/GO. Dissertação de Mestrado. IESA/UFG. Goiânia, 2014.

Simielli, M.E.R. Cartografia no ensino fundamental e me?dio. In: CARLOS, A.F.A.A. (org.). Geografia em sala de aula. Sa?o Paulo: Contexto, 1999, p. 92-108.

Teixeira, S.K. Das imagens a?s linguagens do geogra?fico: Curitiba, a “capital ecológica”. Tese de doutorado. FFLCH/USP. São Paulo, 2001.

Publicado
2015-11-30
Cómo citar
Richter, D., & Aparecida Bueno, M. (2015). Las potencialidades de la cartografía escolar: una contribución de los mapas mentales y atlas escolares en la enseñanza de Geografía. Anekumene, (6), 9-19. Recuperado a partir de http://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/anekumene/article/view/3397
Sección
Educación y espacio