1B109 Formação e trabalho coletivo interdisciplinar: perspectivas de licenciandos e professores de Ciências e Geografia

Maria Cristina Ferreira dos Santos
Caio Roberto Siqueira Lamego

As atuais Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação docente no Brasil têm como princípios a formação teórica e interdisciplinar, a unidade teoria-prática, o trabalho coletivo e interdisciplinar e a valorização do profissional da educação. Esse estudo teve o objetivo de investigar sentidos atribuídos por licenciandos e professores de Ciências da Natureza e Geografia à formação interdisciplinar, ao trabalho coletivo e à valorização do professor. A pesquisa foi qualitativa e do tipo análise documental. Foi realizada a análise textual discursiva, utilizando como fontes relatórios e outros textos produzidos por professores e licenciandos. Apontam-se nas narrativas a valorização do professor e a perspectiva interdisciplinar na formação e no trabalho coletivo, potencializando a construção de sociedades sustentáveis.

Santos, M. C. F. dos, & Lamego, C. R. S. (2018). 1B109 Formação e trabalho coletivo interdisciplinar: perspectivas de licenciandos e professores de Ciências e Geografia. Tecné Episteme Y Didaxis TED, (Extraordin). Recuperado a partir de http://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/8865
Brasil (2015) Resolução Nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada.
Brasil (2014). Plano Nacional de Educação 2014-2024 Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara.
Centa, F. G. & Muenchen, C. (2018) O trabalho coletivo e interdisciplinar em uma reorientação curricular na perspectiva da Abordagem Temática Freireana.
Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 17(1): 68-93.
Fazenda, I.C.A. (2013) Interdisciplinaridade: definição, projeto e pesquisa. In: FAZENDA, I.C.A. (Org.). Práticas interdisciplinares na escola. 13ª ed. São Paulo: Cortez, p. 17-22.
Fazenda, I.C.A. (2018) O que é interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez.
Japiassu, H. (1976) Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago.
Klein, J.T. (2008) Ensino interdisciplinar: didática e teoria. In: Fazenda, I.C.A. (Org.). Didática e interdisciplinaridade. 13ª ed. São Paulo: Papirus, p.109-132.
Moraes, R. & Galiazzi, M. C. (2016) Análise Textual discursiva. 3ª ed. Ijuí: Ed. Unijuí.
Pierson, A.H.C. & Neves, M.R. (2001) Interdisciplinaridade na formação de professores de Ciências: conhecendo obstáculos. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 1 (2): 120-131.
Piolli, E. (2015) A valorização docente na perspectiva do Plano Nacional de Educação (PNE) 2014-2024. Cad. Cedes, Campinas, 35 (97); 483-491.
Shaw, G.S.L.; Rocha, J.B.T. & Folmer, V. (2017) Uma revisão sobre interdisciplinaridade no ensino e na formação de professores. Revista Ciências & Ideias, 8 (1). 202-226.
Vidigal, A.R. (2014) Trabalho crítico. In: Fazenda, I.C.A. (Org.). Interdisciplinaridade: pensar, pesquisar e intervir. São Paulo: Cortez, p. 246-250.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Article Details