1A037 A importância dos espaços educativos não formais na Formação de Professores e suas práticas pedagógicas

Inacira Bomfim Lopes
Jaqueline Moll
Loreni A. dos Santos

O presente artigo tem como objetivo refletir sobre a relevância dos espaços educativos não formais para a formação de professores em suas práticas pedagógicas, utilizando o Parque Zoológico e a Praça CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados) como referência. Reconhecendo a importância do tema ambiental no universo educativo e da escola como meio para estimular a iniciação científica, o conhecimento, a difusão de uma cultura ambiental de preservação do meio ambiente e sustentabilidade, torna-se importante refletirmos sobre a Formação de Professores, utilizando-se desses espaços não formais. Articulados em rede no que pode constituir-se como território educativo, o zoo e a Praça CEU materializam tempos, espaços e oportunidades educacionais próprios de uma cidade educadora.

Lopes, I. B., Moll, J., & Santos, L. A. dos. (2018). 1A037 A importância dos espaços educativos não formais na Formação de Professores e suas práticas pedagógicas. Tecné Episteme Y Didaxis TED, (Extraordin). Recuperado a partir de http://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/8713
ANGOTTI, J. A. P.; AUTH, M. A. Ciência e tecnologia: implicações sociais e o
papel da educação. Revista Ciência e Educação, 7, 1, p. 15-27, 2001.
BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico: contribuição para uma
psicanálise do conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996. 314 p.
BIANCONI, M. Y CARUSO, F. (2005). Apresentação: Educação não formal.
Ciência e Cultura, 57 (4): 20.
BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares
nacionais: Ciências naturais. Brasília: MEC/SEF, 1997. 137 p.
BRITO, A. G. O Jardim Zoológico Enquanto Espaço Não Formal para Promoção
do Desenvolvimento de Etapas do Raciocínio Científico. Dissertação
(Mestrado) -
Universidade de Brasília. Faculdade UnB Planaltina, Brasília, 2012.
CACHAPUZ, A. et al. A necessária renovação do ensino das ciências. São
Paulo: Cortez, 2005.
CARTA DE LAS CUIDADES EDUCADORAS, Barcelona: Ajuntamento de
Barcelona, 1990.
CARVALHO, I. C. M. (2012). Educação Ambiental: a formação do sujeito
ecológico, São Paulo, Cortez.
CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social.
Revista Brasileira de Educação, n. 22, p. 89-100, jan. /Abr. 2003.
CHEVALLARD, Y. (1991) La Transposition Didactique: Du Savoir Savant au Savoir
Ensigné. Grenoble, La pensée Sauvage.
CANDAU, V. Construir ecossistemas educativos: reinventar a escola. In:
CANDAU, V. Reinventar a escola. Petrópolis: Vozes, 2000, p. 11-46.
_________, I.C. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. São Paulo. Loyola,
2002.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Article Details